Pontaria calibrada

A partir deste final de semana, o EsporteSUL começa a cobrir mais uma modalidade esportiva. O Tiro Prático é um esporte muito praticado na região central do estado. Ele exige do atirador a combinação de precisão, potência e velocidade.  Vários competidores de Santa Maria praticam a atividade e participam de campeonatos por todo o estado. O nosso site, a partir de agora, acompanhará os atletas da cidade nas competições.

Neste domingo já têm o primeiro campeonato de Tiro Prático na região. Competidores de Santa Maria, Rosário do Sul e Alegrete disputam a VI etapa do Campeonato Regional de IPSC. O evento começa às 9h, na Sede Campestre da Sociedade Concórdia Caça e Pesca (Socepe), em Itaara.

Atleta Jean Jackes em uma competição de Tiro Prático – Foto: Arquivo Pessoal

Um pouco sobre o esporte

O Tiro Prático foi desenvolvido de forma competitiva, na década de 1950, no sul da Califórnia, nos EUA. Com dinamismo, rapidamente a modalidade ganhou adeptos e se espalhou pelo mundo. No início, as provas eram basicamente o movimento de sacar a arma, para vencer ou contornar obstáculos, de modo a poder visualizar os alvos e atingi-los. Somente 20 anos depois de sua origem, a técnica foi reconhecida e aperfeiçoada pelo exército americano.

Em 1976, foi fundada a IPSC (International Practical Shooting Confederation), criada por representantes de nove países, onde o esporte começava a se popularizar. A ideia de criar uma confederação foi com a intenção de promover e regularizar a conduta da modalidade em todo o mundo, além de cultivar o uso de armas de fogo, com a devida segurança.

No Brasil, o Tiro Prático começou a ser praticado em 1980, quando um delegado de polícia do Rio Grande do Sul, apoiado por uma indústria de armamento, resolveu ensinar as técnicas do Tiro Prático, que havia aprendido em um curso feito no exterior. Hoje os praticantes são filiados às Federações, que são organizadas e dirigidas pela Confederação Brasileira de Tiro Prático.

A modalidade esportiva do Tiro Prático é baseada na execução de exercícios que misturam precisão, potência e velocidade. Os atiradores precisam da combinação desses três fatores para vencer. As pistas de competição são distribuídas com alvos alocados em diferentes distâncias e diversos posicionamentos, para testar a agilidade do atleta.

Durante a prova, um árbitro acompanha o competidor, para zelar pela segurança e o cumprimento das regras. Como existe movimentação intensa dos atletas, o juiz está sempre por perto e pronto para aplicar as determinações do regulamento, evitando que possa haver algum tipo de acidente. Ao final de cada estágio, as armas são rigidamente inspecionadas pela organização dos campeonatos, também como forma de impedir imprevistos durante as provas.

Os resultados são definidos, a partir da divisão dos pontos nos alvos pelo tempo gasto para atingi-los. Os competidores que somarem maior pontuação são os vencedores das provas.

Para ter ideia de como funcionam as competições, confira um vídeo, com imagens de uma prova de Tiro IPSC:

 [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=vagIIpH-3wA&feature=related[/youtube]

Leia também:

Atletismo: SESI promove corrida de rua este final de semana

Pádel: Circuito Gaúcho de Pádel movimenta Santa Maria

Futebol Amador: Tabela de jogos da próxima rodada da 25ª Copa Amizade de Veteranos