Com problemas em sua primeira corrida na temporada, Rafael Bertagnolli deixa a equipe SBK Brasil

Bertagnolli acelerando em Interlagos, SP. Foto: moto1000gp.com.br

Problemas com a nova equipe já vinham acontecendo há um bom tempo.

Na última sexta-feira, mesmo fazendo o terceiro melhor tempo do dia nos treinos livres, o piloto Rafael Bertagnolli já alertava sobre as dificuldades que iria enfrentar na primeira etapa do Moto 1000 GP devido a sua moto. Com um novo motor , em fase de adaptação e com erros classificados como primários por parte de sua equipe, o piloto santa-mariense não conseguiu completar a prova realizada na manhã deste domingo, em Interlagos. Desiludido com o tratamento da SKB, não irá mais correr pela equipe.

- Infelizmente aconteceu aquilo que nós já estávamos esperando. Tivemos problemas todo o final de semana, problemas básicos, erros primários. Tive que largar em último por erros da equipe e na segunda volta estava em sexto, mas aí escapou uma mangueira de combustível. Na segunda volta eu fiquei empenhado no meio da pista, parado e não tive mais como terminar a prova. Estou muito chateado, muito decepcionado. Achava que tinha muito a receber em uma equipe grande, de ponta, mas acabei só perdendo. Estou levando todos meus equipamentos de volta para Santa Maria. – Comenta o piloto santa-mariense.

"Fico gratificado pro ter acompanhado o ritmo dos dois nas primeiras voltas, eu considero isso um feito meu. Essa foi apenas a minha sétima corrida como piloto de motos” (Foto: Moto 1000 GP/Divulgação)
Rafael Bertagnolli  ainda irá decidir qual será o seu futuro no Moto 1000 GP. (Foto: Moto 1000 GP/Divulgação)

Campeão do GP Gaúcho de Motovelocidade de 2012 e atual vice-campeão do Moto 1000 GP na categoria 600cc, Rafael Bertagnolli ainda irá pensar quais caminhos irá tomar com a sua Honda CBR daqui para frente. Enquanto retornava de São Paulo, Bertagnolli manifestou a possibilidade de voltar a correr pela Bertagnolli Team, equipe do próprio piloto e pela qual entrou para a história da motovelocidade.

- Vou conversar em Santa Maria com o Bolinha (mecânico de Bertagnolli em 2012) e vou pensar o que vou fazer, se vamos fazer uma parceria, trocar de moto. Sinceramente eu não sei o que fazer, estou bem decepcionado, muito desiludido. É hora de botar os pés no chão, com calma e decidir se correremos a segunda etapa e continuamos na temporada. Porque no fim é tudo junto, é falta de patrocínio, agora esses problemas na moto, realmente fiquei sem chão. Vou pensar com muita calma o que farei daqui para frente. – Lamenta Bertagnolli.

Por Bruno Tech, 21/04/2013

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter