Em duelo equilibrado, Riograndense tropeça em Pelotas

Na noite inspirada de Éder Machado, centroavante marca três vezes e deixa Brasil-PEL em vantagem. Periquito joga por uma vitória simples na partida de volta.

Em mais um duelo contra o Brasil-PEL, a oitava partida entre as equipes desde 2012, o equilíbrio foi novamente a grande marca do confronto. Mesmo por duas vezes na frente no placar, o Riograndense não conseguiu segurar a vantagem e permitiu a virada do time Xavante. Ao fim dos primeiros 90 minutos da seminfinal da Divisão de Acesso, 3 a 2 para o Brasil-PEL. Agora na partida de volta, o time do técnico Círio Quadros joga por uma vitória simples. Exceto um novo 3 a 2, que leva a decisão para as penalidades.

Logo nos primeiros minutos de partida já ficou evidente a postura das duas equipes. Apesar de ambos demonstrarem uma forte marcação, Riograndense e Brasil não abdicaram em nenhum momento de atacar. Aos 8 minutos, o primeiro gol esmeraldino. Cassel apanhou um rebote na entrada da área e mandou um balaço no canto direito, sem chances para o goleiro Luiz Muller. O gol logo cedo era tudo que o Periquito precisava. No entanto, quando a torcida Xavante já mostrava certa impaciência com sua equipe e com o árbitro Leandro Vuaden, Éder Machado, o nome do jogo, fez o seu primeiro gol. Aos 30 minutos, o centroavante subiu entre dois zagueiros e mandou para o fundo do gol.

Foto Diogo Viedo EsporteSUL
Primeira partida pela semifinal entre Brasil-PEL e Riograndense foi equilibrada. Resultado pôs fim a sequência de sete vitórias do Periquito. (Foto: Diogo Viedo/EsporteSUL)

Na volta do intervalo era o Brasil-PEL, apoiado pelo bom público presente no Estádio Bento Freitas, quem tomava as ações da partida. Com mais posse de bola, a equipe do técnico Rogério Zimmermann passou a exercer forte pressão sobre a meta do goleiro Yai. Mas, foi o Riograndense quem voltou a balançar os barbantes. Aos 7 minutos, Gustavinho entrou em velocidade na área e com um lindo toque, por cobertura, venceu o experiente goleiro Luiz Muller. 2 a 1, para o Periquito.

Poucos minutos depois, aos 13 minutos, em uma jogada de pé em pé, bem trabalhada pelo time Xavante, Éder Machado voltou a igualar o placar. Com o gol de empate, os donos na casa se lançaram para o ataque e dominaram as ações da partida. Aos 39 minutos, quando o empate já era um ótimo resultado para o Periquito, o golpe fatal do Brasil e de Éder Machado. Após confusão na área, o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti sobre Canhoto, e na cobrança o camisa nove Xavante não desperdiçou.

Final no Bento Freitas, Brasil-PEL 3, Riograndense 2. Agora, na partida de volta, no próximo domingo, no Estádio dos Eucaliptos, resta ao Periquito uma vitória simples para carimbar o passaporte para a final do primeiro turno da Divisão de Acesso 2013. Empate, independente do resultado, classifica o time pelotense. Novo 3 a 2, decisão nas penalidades.

FICHA TÉCNICA
BRASIL-PEL 3 x 2 RIOGRANDENSE

BRASIL-PEL: Luiz Müller; Tiago Rannow, Cirilo, Fernando Cardozo , Rafael Forster; Leandro Leite, Washington, Wender (Marcio Hahn), Cleiton (Canhoto); Alex Amado, Éder Machado.
Técnico: Rogério Zimmermann.

RIOGRANDENSE: Yai; Anderson, Marcio Nunes, Vinicius, Rangel; Cassel, Michel, Julio Abu (Dangelo), Gustavinho; Tiago Duarte (Foletti), Fabio Alemão.
Técnico: Círio Quadros.

GOLS: Éder Machado, três vezes, para o Brasil. Cassel e Gustavinho para o Riograndense.
CARTÕES AMARELOS: Tiago Rannow, para o Brasil. Yai, Julio Abu, Marcio Nunes e Vinicius, para o Riograndense.

LOCAL: Estádio Bento Freitas, em Pelotas.
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden.
AUXILIARES: Leirson Peng Martins e Charles Lorenzetti.

Por Bruno Tech, 08/05/2013

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter