Fim da linha no primeiro turno para o Riograndense

Equipe esmeraldina apenas empata com o Brasil-PEL e é eliminada do primeiro turno da Série A2. Xavante irá encarar na final o São Paulo-RG, que venceu mais uma vez o Glória.

A torcida fez a sua parte, o Riograndense lutou bravamente, mas após o empate prevalecer na partida de volta da semifinal da Divisão de Acesso 2013, a vaga para a final do primeiro turno ficou com o Brasil-PEL. Como havia perdido a partida de ida por 3 a 2, o Periquito necessitava de uma vitória simples para seguir adiante na competição. Com o 0 a 0 no placar, a festa foi da torcida rubro-negra presente no Estádio dos Eucaliptos.

Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL
Riograndense não conseguiu furar o bloqueio do Brasil-PEL. (Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL)

Foi mais uma partida entre Riograndense e Brasil em que a principal marca foi o equilíbrio. Com estilos de jogo semelhantes, forte marcação e jogadores de velocidade do meio para frente, ambas as equipes fizeram uma partida aberta, com chances para ambos os lados e com jogadas mais ríspidas, acirradas, já que se tratava de uma decisão.Mesmo com a equipe do técnico Círio Quadros tomando a iniciativa da partida, já que precisava balançar as redes, foi o time rubro-negro de Rogério Zimmermann que teve a primeira grande chance do duelo. Rafael Foster, de falta, bateu forte para a defesa parcial de Yai. No sequência do lance, o goleiro uruguaio salvou a bola em cima da linha.

Quando o cronômetro sinalizava os 27 minutos da etapa inicial, o lance que poderia ter mudado os rumos da partida e da história esmeraldina. Após receber lançamento longo, o meia Gustavinho dividiu com o zagueiro Cirilo, que com o pé alto acabou acertando o camisa dez do Riograndense. Pênalti assinalado por Márcio Chagas da Silva, eleito o melhor árbitro da primeira divisão estadual. A festa que já tomava conta das arquibancadas foi interrompida quando o atacante Tiago Duarte desperdiçou a penalidade. O experiente goleador bateu fraco, no canto esquerdo, para a defesa do goleiro Luiz Muller. A classificação esmeraldina ficava mais distante a partir daquele momento.

DSCF2111
Tiago Duarte desperdiça a penalidade para o Riograndense. (Foto: Diogo Viedo /EsporteSUL)

No restante do primeiro tempo e durante todo a etapa final, o que se viu foi o Riograndense com as ações da partida, mas sem  qualidade para mandar a bola para o fundo do gol, e um paredão rubro-negro a frente de Luiz Muller. Muito forte na marcação, a equipe Xavante ganhava todos os rebotes. Escanteios e faltas da intermediária foram desperdiçados pelo Periquito, que teve chances com Fabio Alemão, em chute cruzado, e Foletti, que se atirou na bola para buscar o arremate desviado pelo arqueiro pelotense. O meia Dangelo, que havia entrado há poucos minutos no lugar de Lucas, dificultou ainda mais a situação esmeraldina ao receber o segundo cartão amarelo e ser expulso de campo.

Com a torcida em pé nas arquibancadas, os minutos finais foram dramáticos no Estádio dos Eucaliptos. O Riograndense lutava bravamente, insistia de todas as maneiras, mas mais uma vez o Brasil-PEL mostrou porque era apontado como o grande favorito na competição pelos próprios atletas do Periquito. Com o apito final de Márcio Chagas, a festa foi Xavante, mas os aplausos foram para os guerreiros esmeraldinos.

Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL
Jogadores do Brasil comemoram junto com a torcida. (Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL)

Mesmo visivelmente abalados pela desclassificação, o grupo de jogadores encerra a participação no primeiro turno de cabeça erguida por ter sido a melhor equipe da fase de grupos. Campanha e resultados que mantém viva a esperança do retorno à elite estadual na torcida do Periquito. Após a partida o elenco esmeraldino recebeu folga até a próxima quinta-feira, dia 16, quando retoma as atividades visando o segundo turno da Série A2. O próximo compromisso esmeraldino é no dia 22 de maio, contra o Avenida, no Estádio dos Eucaliptos.

FICHA TÉCNICA
RIOGRANDENSE 0 x 0 BRASIL-PEL (PLACAR AGREGADO: 2 x 3)

RIOGRANDENSE: Yai; Anderson, Marcio Nunes, Lucas, Rangel; Cassel, Jefeson Mikimba (Wilson), Gustavinho, Foletti; Tiago Duarte (Julio Abu), Fabio Alemão.
Técnico: Círio Quadros:

BRASIL-PEL: Luiz Muller; Wender, Cirilo, Fernando Cardozo, Rafael Foster; Leandro Leite, Washington, Marcio Hahn (Ricardo Schneider), Cleiton (Maicon Sapucaia); Alex Amado (Marcio Jonathan), Éder Machado.
Técnico: Rogério Zimmermann

CARTÕES AMARELOS: Marcio Nunes, Lucas, Rangel, Gustavinho e Dangelo, para o Riograndense. Cirilo e Washington, do Brasil-PEL.

CARTÃO VERMELHO: Dangelo, do Riograndense.

LOCAL: Estádio dos Eucaliptos, em Santa Maria.
ÁRBITRO: Márcio Chagas da Silva.
AUXILIARES: Lúcio Beiersdorf Flor e João Lúcio Monteiro de Souza Júnior.

Por Bruno Tech, em 12/05/13.

Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL
Decisão foi de casa cheia. (Foto: Vinicius Ferreira/EsporteSUL)
s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter