Há 34 anos, Inter conquistava o tricampeonato brasileiro de maneira invicta

A semana começa com uma boa recordação para a nação colorada. Há 34 anos, no dia 23 de dezembro de 1979, o Internacional alcançava um feito histórico, jamais repetido: a conquista do tricampeonato brasileiro invicto. O time treinado por Ênio Andrade venceu o Vasco da Gama em um Beira-Rio tomado pela torcida e ergueu pela terceira vez na década a taça mais cobiçada do Brasil.

Em 1979 houve uma mobilização muito grande para recuperar a campanha ruim no Gauchão, quando o Internacional ficou em terceiro lugar. E foi difícil montar uma equipe porque qualquer jogador que o clube colorado estivesse interessado custava o dobro do que poderia pagar. A torcida, insatisfeita, dificilmente poderia imaginar o que viria a seguir. O Inter deu uma incrível volta por cima e trilhou um caminho que jamais foi repetido por qualquer time do Brasil – foi novamente campeão brasileiro, pela terceira vez e sem perder um jogo, invicto.

Muitos jogadores foram trazidos de outros estados e até mesmo do Exterior. Entre eles Benitez, Cláudio Mineiro, Bira e Mário Sérgio. Mas somente no Campeonato Brasileiro é que a torcida veria a verdadeira força da nova equipe, que não lembraria nem de perto o time que disputara o Gauchão do mesmo ano. O Inter do técnico Ênio Andrade disputou 23 partidas na competição nacional e não foi derrotado em nenhuma oportunidade. Os colorados puderam comemorar o título inédito para clubes do Brasil: Campeão Brasileiro Invicto, feito que jamais foi igualado até hoje no nosso futebol.

Era incrível. Os adversários entravam em campo praticamente com certeza de que seriam derrotados pelo time vermelho. O rival Grêmio também se rendeu, e foi derrotado por 1 a 0, com um gol de falta cobrada por Jair. Mas muitos outros caíram diante do time do Beira-Rio. Entre eles o temido Palmeiras do técnico Telê Santana, que foi batido em pleno Morumbi por 3 a 2, pela semifinal, numa partida exuberante de Falcão. Em Porto Alegre, foi só garantir o 1 a 1 e esperar o Vasco da Gama na decisão.

No jogo de ida, no Rio de Janeiro, o reserva Chico Spina brilhou: o atacante marcou dois gols que praticamente deram o título antecipado ao Inter. Com o 2 a 0 conquistado em solo carioca. faltava apenas um jogo para a torcida comemorar o tricampeonato.

No dia 23 de dezembro, em um Beira-Rio pulsante, o Internacional se sagraria campeão com mais uma vitória sobre o time do São Januário, desta vez por 2 a 1, com gols de Jair e Falcão. A terceira estrela estava posta, brilhante e orgulhosa, no peito de todos os colorados!

Em pé: João Carlos, Benítez, Mauro Pastor, Falcão, Mauro Galvão e Cláudio Mineiro. Agachados: Valdormiro, Jair, Bira, Batista e Mário Sérgio. Foto: Divulgação / Internacional
Em pé: João Carlos, Benítez, Mauro Pastor, Falcão, Mauro Galvão e Cláudio Mineiro. Agachados: Valdormiro, Jair, Bira, Batista e Mário Sérgio. Foto: Divulgação / Internacional

Veja os momentos marcantes da campanha

Veja a edição da Revista Placar sobre a conquista colorada

Inter 2 x 1 Vasco da Gama
23 dezembro de 1979, no Beira-Rio

Internacional: Benítez; João Carlos, Mauro Pastor, Mauro Galvão, Cláudio Mineiro; Batista, Falcão, Jair;Valdomiro (Chico Spina), Bira e Mário Sérgio. Técnico: Ênio Andrade
Vasco: Leão; Orlando, Ivan, Gaúcho, Paulo César; Zé Mario, Paulo Roberto (Xaxá), Paulinho (Zandonaide); Catinha, Roberto e Wilsinho. Técnico: Oto Glória.
Gols: Jair, Falcão (I) e Wilsinho (V).
Árbitro: José Favilli Neto.

Por Diogo Viedo, via Assessoria Internacional, em 23/12/2013.

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter