Desempenho espetacular no 2º turno mantém Riograndense vivo na Terceirona

Clube esmeraldino depende apenas de si para se classificar para a segunda fase. Foto: Bruno Tech/EsporteSUL

Estádio Presidente Vargas, 23 de abril de 2017. Neste dia, o Riograndense sofria a sua quinta derrota em seis jogos na Terceirona ao perder para o Novo Horizonte por 2 a 0. Mesmo jogando a maior parte da partida com um jogador a mais (o time de Esteio teve um jogador expulso na metade da primeira etapa), o Periquito praticamente não criou chances de perigo e, apático, não conseguiu reagir.

Na entrevista pós-jogo, o então treinador Michael Bohm disse que simplesmente "não sabia mais o que fazer" para tentar recuperar a equipe e pediu demissão no dia seguinte. Tudo parecia acabado para o Riograndense: com apenas um ponto conquistado, o pior ataque e a pior defesa do campeonato - além de ter sido goleado em metade das partidas disputadas (4 a 0 para o Bagé, 3 a 0 para o Inter B e 3 a 0 para o Rio Grande) e ser o lanterna disparado do Grupo A, com apenas 5,5% de aproveitamento - tudo indicava um final melancólico para o clube ferroviário.

Leonardo Ribeiro, que já era o preparador físico da equipe, acabou sendo efetivado no comando técnico. A missão era praticamente impossível: 9 pontos atrás do sexto colocado (último clube que garante a classificação para a segunda fase), o time precisaria engatar uma campanha altamente improvável para poder brigar por uma vaga.

Em exatamente um mês, tudo mudou. Em sete jogos, foram 4 vitórias, 1 empate e apenas 2 derrotas (61,9% de aproveitamento). Os únicos tropeços foram contra o Novo Horizonte - na estreia de Leonardo Ribeiro como técnico - e a goleada sofrida contra o Inter B em Alvorada. Com 14 pontos, o clube está na sexta colocação e precisa apenas de uma vitória simples contra o já eliminado Guarany-CAM neste sábado (27) para garantir a vaga na segunda fase da competição. Dependendo do resultado do Farroupilha - único concorrente direto remanescente - talvez nem isso seja necessário. Tanto o Periquito quanto o clube de Pelotas possuem 14 pontos, mas o Riograndense está na frente no número de vitórias (4 contra 3).

Clube esmeraldino depende apenas de si para se classificar para a segunda fase. Foto: Bruno Tech/EsporteSUL
Clube esmeraldino depende apenas de si para se classificar para a segunda fase. Foto: Bruno Tech/EsporteSUL

Se o Riograndense hoje está vivo na competição, muito se deve ao desempenho apresentado no 2º turno: 10 dos 14 pontos conquistados foram conquistados nestas últimas seis rodadas (desconsiderando o jogo disputado contra o Guarany-CAM, já que este era um jogo atrasado e válido pelo 1º turno). A mudança pode ser medida em números.

Riograndense nas 6 primeiras rodadas

06/04: Bagé 4x0 Riograndense
10/04: Sapucaiense 2x1 Riograndense
13/04: Riograndense 0x3 Inter B
16/04: Riograndense 2x2 Farroupilha
19/04: Rio Grande 3x0 Riograndense
23/04: Riograndense 0x2 Novo Horizonte

Retrospecto no período: 0 vitórias, 1 empate e 5 derrotas. 1 ponto conquistado de 18 possíveis. 3 gols anotados e 16 gols sofridos. -13 gols de saldo e 5,5% de aproveitamento.

Riograndense nas últimas 7 rodadas

01/05: Novo Horizonte 3x2 Riograndense
04/05: Riograndense 2x0 Rio Grande
07/05: Farroupilha 0x2 Riograndense
10/05: Inter B 6x0 Riograndense
13/05: Riograndense 2x2 Sapucaiense
18/05: Guarany-CAM 1x2 Riograndense
23/05: Riograndense 2x1 Bagé

Retrospecto no período: 4 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. 13 pontos conquistados de 21 possíveis. 12 gols anotados e 13 gols sofridos. -1 gol de saldo e 61,9% de aproveitamento.

Desempenho das equipes no 2º turno da Segunda Divisão

Desconsiderando o Inter B, que nada à braçadas na competição (conquistou 37 dos 39 pontos possíveis até agora), o Riograndense possui a melhor campanha do 2º turno no Grupo A. Considerando os 15 times participantes, a campanha do Periquito na segunda metade é a quinta melhor em aproveitamento geral.

PS 1: Há de se ressaltar que o Grupo B possui apenas 7 times. Logo, os times desta chave fazem apenas 12 jogos e folgam em duas rodadas.

PS 2: Não inclui a vitória do Riograndense sobre o Guarany-CAM. Para efeitos de classificação, consideramos este como um jogo atrasado do 1º turno.

  1. Inter B: 6 jogos - 5 vitórias e 1 empate. 18 gols anotados e 2 gols sofridos. 88,8% de aproveitamento
  2. Grêmio B: 5 jogos - 4 vitórias e 1 derrota. 11 gols anotados e 3 gols sofridos. 80% de aproveitamento
  3. TAC: 5 jogos - 3 vitórias e 2 empates. 5 gols anotados e 1 gol sofrido. 73,3% de aproveitamento
  4. Igrejinha: 5 jogos - 3 vitórias e 2 derrotas. 4 gols anotados e 3 gols sofridos. 60% de aproveitamento
  5. Riograndense: 6 jogos - 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. 10 gols anotados e 12 gols sofridos. 55,5% de aproveitamento
  6. Sapucaiense: 6 jogos - 2 vitórias, 3 empates e 1 derrota. 8 gols anotados e 5 gols sofridos. 50% de aproveitamento
  7. Bagé: 6 jogos - 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. 10 gols anotados e 9 gols sofridos. 38,8% de aproveitamento
  8. Rio Grande: 6 jogos - 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. 2 gols anotados e 9 gols sofridos. 38,8% de aproveitamento
  9. Elite: 5 jogos - 1 vitória, 2 empates e 2 derrotas. 6 gols anotados e 7 gols sofridos. 33,3% de aproveitamento
  10. Novo Horizonte: 6 jogos - 1 vitória, 3 empates e 2 derrotas. 4 gols anotados e 8 gols sofridos. 33,3% de aproveitamento
  11. Gaúcho: 5 jogos - 1 vitória, 2 empates e 2 derrotas. 5 gols anotados e 11 gols sofridos. 33,3% de aproveitamento
  12. PRS: 6 jogos - 1 vitória, 2 empates e 3 derrotas. 7 gols anotados e 8 gols sofridos. 27,7% de aproveitamento
  13. Guarany-CAM: 6 jogos - 1 vitória, 2 empates e 3 derrotas. 6 gols anotados e 10 gols sofridos. 27,7% de aproveitamento
  14. Farroupilha: 6 jogos - 4 empates e 2 derrotas. 3 gols anotados e 7 gols sofridos. 22,2% de aproveitamento
  15. Nova Prata: 5 jogos - 1 vitória e 4 derrotas. 6 gols anotados e 10 gols sofridos. 20% de aproveitamento
Arrancada espetacular produzida sob o comando de Leonardo Ribeiro mantém a equipe viva na competição. Foto: Bruno Tech/EsporteSUL
Arrancada espetacular produzida sob o comando de Leonardo Ribeiro mantém a equipe viva na competição. Foto: Bruno Tech/EsporteSUL

Por Felipe Michalski, em 24/05/2017

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter