Após quase 10 anos, Programa de Apoio ao Esporte precisa de reformas

Em uma iniciativa até surpreendente, a Comissão Permanente de Educação, Cultura e Lazer da Câmara de Vereadores de Santa Maria, presidida pela vereadora Luci Tia da Moto (PDT), convocou a sociedade santa-mariense para iniciar um debate sobre possíveis mudanças no Programa Municipal de Apoio e Promoção do Esporte, o Proesp, instituído através de lei municipal em 2008.

A audiência, inédita até então, realizada na última segunda-feira (07/08), reuniu pouco mais de 60 presentes no plenário da Câmara, um quórum baixíssimo diante do número de envolvidos e beneficiados pelo Programa que oferece a possibilidade de entidades desportivas utilizarem recursos públicos para o desenvolvimento de projetos através de isenção parcial de impostos de contribuintes.

Durante mais de três horas de exposição de ideias e explicações técnicas, foram convocados ao microfone 11 pessoas, entre ex-servidores públicos, dirigentes e representantes de entidades das mais variadas modalidades, que apresentaram seus projetos e contaram um pouco de suas experiências à mesa composta por vereadores, ex-vereadores e membros do poder executivo, como a secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Marta Zanella, e o superintendente da pasta, Givago Ribeiro.

Diante de uma mesa que demonstrou pouco ou quase nada saber sobre o Programa, como o próprio vereador João Kaus admitiu logo no início da audiência, as primeiras considerações foram colhidas para que esta importante ferramenta pública de apoio ao esporte de Santa Maria passe pela primeira reforma em quase uma década, tornando-a mais justa, que, no meu entender, deve passar pela criação de um novo conselho isento, uma desburocratização dos processos, uma melhor delimitação dos projetos atendidos, além da formação de uma equipe de fiscalização das atividades aprovadas.

Convocado pela professora Luci, deixei por um momento minha função de profissional da comunicação, que me limita, no meu entendimento, a atuar como um mero observador, para exercer meu papel de cidadão e contribuir com o tema, desprovido de qualquer interesse pessoal, pensando apenas e tão somente no bem do esporte santa-mariense, que é a missão e razão deste veículo que represento desde 2012.

Quero acreditar que o primeiro passo para um Proesp mais forte tenha sido efetivamente dado.

A quem interessar acompanhar minhas sugestões, está a partir de 1:55 no vídeo da íntegra da gravação da audiência veiculado pela TV Campus (abaixo).

Diogo Viedo é gaúcho de São Gabriel e vive em Santa Maria desde os 17 anos. Jornalista desde 2010 e editor do EsporteSUL, é lateral-esquerdo em todas as peladas que joga e nunca assa o churrasco nas reuniões com os amigos.

Notícias Relacionadas