Sobre Nova Geração e outras aventuras II

Quando o chute de Fiuza encontrou as redes da SERADE, a UFSM marcava seu nome na Série Bronze de 2017. O plantel universitário conseguiu algo que se ensaiava desde o bom início de competição, mas que se concretizou com uma dose maior do que a esperada. Uma longa dose de 9 jogos em busca da emoção da vitória e da classificação.

Na próxima fase encontra os mesmos adversários de São Borja (e sua torcida feminina, pioneira nesse tipo de manifestação e sempre uma atração à parte), XV de Novembro da cidade de Vila Maria e o favorito da chave SERCCA, de Casca. Fico pessoalmente contente com a companhia do SERADE na chave, uma vez que antes da competição a chiadeira era grande por conta da distância até São Borja, com as equipes mais distantes da cidade tentando “empurrar” os são borjenses para as outras chaves.

A terceira melhor campanha com apenas uma vitória a menos que o lider geral (AABB/São José) e apenas um empate atrás do SERCCA, o União Independente Futsal encara um grupo com viagens relativamente curtas para enfrentar o Atlético de Candelária e a Sl Cruz Alta, além da visita à Chapada para enfrentar o JÁQTÁQVÁ. O elenco santa-mariense será o protagonista do grupo e favorito a uma das 16 vagas para a fase seguinte.

Com as duas equipes classificadas para a segunda fase, Santa Maria confirma 100% de aproveitamento. Com a desistência do Nova Geração Futsal, seus atletas e comissão técnica foram se espalhando pela competição e encontraram suas conquistas pessoais apesar da falência da equipe.

O capitão Roger migrou para a Série Prata e defende as cores de Salto do Jacuí. Bruno Sacchet, Rafael Martins e José Rosa levaram sua expertise para o banco do Figueira FC de Tupanciretã e com eles foram os atletas William Rosa, Rick, Gean (com passagem pelo Nova Geração na pré-temporada), Bordinhão, Guinho, e o goleiro Rafael Vermelho para a mesma Série Prata. O último com atuação histórica em Uruguaiana contra os então comandados de Henrique Fortes Braibante, sendo ovacionado pela torcida organizada do Uruguaianense após a derrota do Figueira FC por apenas 3×0 para o time da casa. O autor dos primeiros gols do Nova Geração na Serie Bronze, Guile Tocchetto hoje comanda a base do União dando seguimento à sua premiada carreira de treinador das categorias de base. Além do retorno de Cesar Sacchet para a Liga Italiana com seus hat-tricks decisivos (vide o dérbi da cidade de 14/05 contra a UFSM).

Nem tudo foi desgosto nessa aventura da primeira fase que se encerra. No jogo em que Roger Ribas estreava pelo time de Salto do Jacuí, a equipe do Figueira FC me convidou para palestrar a seus atletas antes da partida. Considero, de forma extrovertida e divertida, que este jogo confirmou o meu acesso para a Série Prata, com apenas 8 jogos, um turno e a falência do Nova Geração.

Ou seja, com bem menos tempo do que precisarão União Independente Futsal e UFSM Futsal para conquistar sua vaga na Série Prata 2018. Porém, nem tudo é festa e ao final da competição o histórico do futsal gaúcho indica que ocorrerão possíveis novas falências de equipes que optaram por aumentar suas dívidas de forma irresponsável e prejudicando o esporte no estado apenas para conquistar a vaga na quadra para nem sequer poder requisitá-la no ano seguinte.

vinicius esporte e menteVinicius Geissler é psicólogo formado pelo Centro Universitário Franciscano e Coaching graduado pela SLAC. Atua na área esportiva desde 2013 e escreve nas horas vagas.

Notícias Relacionadas