Eliane Somavilla conquista feito inédito para a bocha brasileira

Uma conquista inédita para Santa Maria e para o Brasil. Este foi o feito alcançado pela bochófila Eliane Somavilla de Vargas após defender mais uma vez a Seleção Brasileira no Campeonato Panamericano de Bocha Zerbin, entre os dias 27 de novembro e 3 de dezembro, na cidade argentina de Entre Rios.

Competindo na categoria combinado, ou seja individual, a atleta santa-mariense deixou para trás adversárias da Argentina, Peru, Venezuela, Uruguai e na final do Chile para conquistar o título internacional. Foi a primeira honrarias modalidade alcançada por uma mulher à serviço da Seleção Brasileira, justamente em uma variante da bocha pouca difundida no Brasil como em outros países sul-americanos.

– Os outros países da América já jogam a bocha zerbin e nós aqui no Brasil estamos ainda engatinhando, iniciando. Tive uns dez, doze dias de preparação com outros jogos e outros tipos de bocha. Estou muito feliz de ir lá e atingir meu objetivo. Eu já tinha disputado um Campeonato Panamericano desta mesma modalidade, de zerbin, e fui vice-campeã. Agora esta medalha de ouro para o Brasil é a primeira de zerbin na categoria no feminina. Estou muito feliz e orgulhosa por ter conseguido trazer esta medalha para o meus país.

Com o resultado na Argentina a bochófila contabiliza agora três títulos e um vice no Campeonato Panamericano. Convocada pela Seleção Brasileira desde 1996, Eliane também contabiliza três bronzes em cinco participações no Campeonato Mundial e é bicampeã do Campeonato Sul-Americano após quatro edições.

Eliane Somavilla (de amarelo) levanta o troféu de campeão do Campeonato Panamericano. (Foto: Arquivo Pessoal)

Notícias Relacionadas