Santa Maria Soldiers anuncia troca na presidência do clube

Após três anos à frente da diretoria do Santa Maria Soldiers, com três títulos e uma classificação para a elite do futebol americano brasileiro na bagagem, está confirmada a saída de Diogo Hartz da presidência da equipe.

O substituto de Hartz já foi escolhido e é membro da gestão do ex-presidente. Trata-se de William Freitas, que desde 2014 atua como tesoureiro da chapa encabeçada por Hartz e seu vice Guilherme Busanello. Com a saída de Diogo, Busanello também se afasta do cargo de vice. William Freitas já atua como presidente nos bastidores desde 1º de janeiro de 2018.

Os nomes e cargos da nova diretoria, os reforços e o elenco para a temporada 2018 serão apresentados oficialmente em breve, em evento aberto à imprensa. A comissão técnica segue a mesma da temporada passada, liderada por Gustavo Petter.

Diogo Hartz fez história no comando do clube santa-mariense. (Foto: Diogo Viedo/EsporteSUL)

Trajetória

Diogo Hartz iniciou sua relação com o time na figura de conselheiro, ainda no meio de 2014. Na virada para o ano seguinte, ele e os demais membros da gestão assumiram a diretoria do Soldiers, num ano que marcou a retomada ao caminho de conquistas do exército verde e preto. Em 2016 veio o primeiro título, disputado no maior evento de futebol americano já realizado no Brasil, o Gigante Bowl, disputado no Beira-Rio. Esse momento foi lembrado como um dos maiores de sua trajetória como presidente.

– Um dos momentos que marcaram a minha gestão dentro de campo foi ter visto o time voltar a ser campeão, logo no Gigante Bowl, uma noite inesquecível para todos. Administrativamente, foi poder pela primeira vez termos receita, patrocínios, fazer produtos para venda e ver o time se transformando em uma empresa. – diz Diogo.

Ainda em 2016, o Soldiers conquistou também a primeira edição da Copa RS de Futebol Americano, bem como se classificou para a BFA 2017, após ser campeão da Conferência Sul da Liga Nacional. O título da “segundona” do FA não veio, mas a ascensão à elite marcou a história do Soldiers, colocando um check no principal objetivo da equipe desde sua criação: jogar entre os melhores.

A empreitada, de toda certeza, teve grandes desafios no caminho.

– Conciliar vida pessoal com o Soldiers foi meu maior desafio. As tarefas do time tomam muito tempo, nada é simples. Fazer um esporte desconhecido se tornar conhecido e ainda mostrar resultados requer muito trabalho e abdicar de muitas coisas, mas ver o resultado do trabalho é gratificante.

Questionado sobre seu maior arrependimento, ele lembra que, mesmo aprovado no tryout em 2014, não chegou a fardar em uma partida oficial.

– Meu único arrependimento é nunca ter jogado uma partida! Quando vi que praticar o esporte não era pra mim, larguei. Mas nunca desapeguei do extra-campo, que seria meu ponto forte um pouco à frente. – afirma o ex-mandatário.

Questionado sobre o maior aprendizado que levará consigo, Diogo é enfático:

– Com certeza o dia em que me realizei como presidente foi poder proporcionar a realização do sonho do Lorenzo, de ver um jogo de futebol americano ao vivo, ver o Soldiers ser campeão e ele poder jogar um snap do esporte que ele tanto amava. Com certeza essa lembrança e tudo que aprendi com ele ficarão para sempre em minha memória. Lembrarei com muito orgulho e alegria de cada momento que passamos juntos.

Agradecimento

Por fim, ficam as palavras de agradecimento do agora ex-presidente do Santa Maria Soldiers – certamente um dos maiores na curta trajetória da equipe no futebol americano brasileiro.

“A pessoa que mais me apoiou durante todo esse período e que continua me apoiando e pedindo para que eu não me afaste do time que é minha esposa Raquel, sem o suporte dela nada disso seria possível – muito obrigado, meu amor! Também devo agradecer aos meus amigos e parceiros de direção: Guilheme Busanello, William Freitas, Paulo Muraro e Vinícius Zulian; por serem tão loucos como eu e fazer de tudo para que nossas ideias virassem realidade. Ao Gustavo Petter que entendeu o modelo de gestão que queríamos, onde cada setor seria independente para fazer o seu melhor em prol do Soldiers. Ao Júlio Desordi, que conseguiu suprir uma deficiência minha e do Soldiers, que era nos comunicar melhor com imprensa, torcedores e internamente, fazendo todo o trabalho com maestria e facilitando muito a vida da gestão. À imprensa que começou a nos dar mais atenção e visibilidade. Nossos torcedores que sem vocês nada disso poderia se tornar realidade. E aos patrocinadores, que ajudaram a fazer de 2017 o maior ano da história do time.

Muito obrigado!

Diogo Hartz”

Por Julio Desordi/Assessoria SM Soldiers

Notícias Relacionadas