Dupla santa-mariense brilha pelo Circuito Sul Brasileiro de Tênis

O tênis santa-marienses obteve as suas primeiras conquistas de 2018. E logo de cara, conquistas de nível nacional. Entre os dias 23 e 31 de janeiro, Henri Luz e Rômulo Gaier disputaram em Novo Hamburgo a quinta e a sexta etapa do Circuito Sul Brasileiro 2018. Como prenúncio de uma grande temporada, os dois tenistas sagram-se campeões em suas respectivas categorias e confirmaram mais uma vez a excelência do Avenida Tênis Clube (ATC) na formação de atletas.

Santa-mariense Henri Luz foi o único gaúcho campeão na categoria 18 Anos em todas as seis etapas do Circuito Sul Brasileiro de Tênis. (Foto: Cleon Medeiros)

Após ser eliminado nas oitavas de final da quinta etapa do Circuito Sul Brasileiro, o santa-mariense Henri Luz deu a volta por cima logo em seguida e ficou com o título na categoria principal da sexta etapa, a 18 Anos.

Em seu primeiro duelo o atleta do ATC venceu Pedro Nascimento (6/1 e 6/2), nas oitavas de final Caio Gruber (7/5 e 7/6) e nas quartas Vitor Oliveira (3/6, 7/5 e 6/3). Na semifinal o tenista eliminou o número um do ranking nacional da categoria, Eduardo Taiguara (6/3 e 6/3), enquanto na grande final superou João Sasso (7/6 e 6/1), justamente o seu algoz na quinta etapa.

– Foi muito importante ter ganho este torneio de nível nacional. Agora vou seguir treinando forte para melhorar ainda mais meu jogo e poder ter melhores resultados. – comentou o campeão Henri Luz.

Rômulo Gaier chegou as finais da quinta e sexta etapa da competição. (Foto: Cleon Medeiros)

Já Rômulo Gaier retornou para casa com uma prata na quinta etapa e o ouro da sexta etapa. Na campanha que culminou com o título na categoria 10 Anos, o tenista venceu Lorzeno Wellausen nas quartas de final (6/4 e 6/4), Fernando Fateixa na semifinal (6/4 e 6/2) e Pedro Dietrich na final (7/5, 2/6 e 10/3).

Nesta quinta-feira, menos de vinte quatro horas depois do dia histórico para o tênis santa-mariense, o treinador Dena Amarante não escondeu o contentamento com o desempenho dos seus pupilos:

– O resultado esta aí. O Henri, um menino que saiu de um projeto social no Padre Caetano, jogou demais. Ganhou dos favoritos, incluindo do primeiro do Brasil, onde como dizemos na gíria, “socou o guri”. É um atleta muito competitivo, está no DNA, ele se supera e cresce muito em competições. Já o Rômulo fez uma baita pré-temporada, treinou bastante, fez final da quinta etapa e foi campeão da sexta. Fico muito feliz pois estávamos apenas com dois atletas e enfrentamos grandes potências. Nesta sexta etapa o ATC saiu 100%, ganhamos todos jogos, dois títulos. Realmente eu me emocionei. Treinar a gente treinou, o que tinha para ser feito fizemos e dependia dos meninos dentro de quadra e eles foram 100%.

Notícias Relacionadas