União Independente pronto para mais um clássico pela Série Bronze

A partida marcada para esta quarta-feira (16) entre União Independente e UFSM Futsal já carrega o peso e a importância tradicional de um clássico municipal. Porém, para apimentar e enriquecer o quinto encontro da história entre os dois rivais, marcado para às 20h30min no Centro Desportivo Municipal (CDM), pela sétima rodada da Série Bronze 2018, o duelo traz consigo atrativos que só aumentam a expectativa na partida que integra o calendário oficial de aniversário de 160 de Santa Maria.

Enquanto a UFSM busca a sua primeira vitória na temporada, o União Independente quer sedimentar a sua caminhada no topo do Grupo 2 encurtando a distância que hoje é de quatro pontos para os líderes Serade, de São Borga, e AFI, de Itaqui. Soma-se a isso claro o desejo da torcida áureo-cerúlea de manter a hegemonia e ampliar o retrospecto positivo no dérbi local. Até o momento são quatro jogos e quatro vitórias do União Independente.

– Estamos conversando internamente para mantermos o foco. Viemos de uma derrota, mas devemos manter o foco no trabalho que está sendo feito. Continuar dando essa sequência nos ajustes e detalhes, seguir acreditando na nossa ideia de jogo. Este jogo vai ser muito difícil. Acompanhamos os jogos da UFSM desde os outros anos e nesta competição ela está evoluindo a cada jogo e vem muito motivada para conseguir a primeira vitória. É um jogo com ingrediente diferentes, os atletas se conhecem, as comissões técnicas se conhecem e tem essa rivalidade interna na cidade. Mas almejamos a vitória não por ser um clássico ou por essa invencibilidade contra a UFSM, mas sim para almejar uma vaga na zona de classificação. Nós como atleta e comissão técnica não podemos estar preocupados com este detalhe da invencibilidade, mas sim com o que vamos colocar dentro da quadra.  – afirma o técnico do União, Henrique Braibante.

União Independente vai atrás da sua terceira vitória na Série Bronze diante do rival. (Foto: Bruno Tech/EsporteSUL)

Em meia a sua primeira maratona de jogos do ano, a de três partidas em sete dias, o União Independente realizou uma preparação especial para o clássico de número cinco. Na reapresentação após o tropeço para a AFI os atletas participaram apenas de treinos regenerativos e de uma palestra ministrada pelo coach esportivo da equipe Rafael Ferreira, enquanto na véspera da partida apenas pequenos ajustes táticos estavam programados. Tudo para evitar um desgaste maior no time dirigido por Henrique Braibante, já que no próximo sábado tem o duelo regional contra a AIF, de Itaara.

– A semana foi planejada quando foi antecipado este jogo. Tomamos o cuidado para conduzir a intensidade e os objetivos dos treinos proporcionalmente ao tempo de descanso dos atletas. Em outros momentos aceleramos algumas valências, tanto físicas como em relação a parte tática para poder aprimorar sabendo que agora é uma hora de ajustes de detalhes, assim como vai ser o próximo jogo pelo tempo de recuperação dos atletas que é menor. – completa o treinador.

Para o dérbi santa-mariense a baixa sentida pelo União é a do ala Fernandinho, artilheiro da equipe na competição com quatro gols. Já as boas notícias ficam pelos prováveis retornos do ala Dida e do fixo Lucas Moraes. Embora estejam recuperados de uma lesão muscular e de uma torção no tornozelo respectivamente, ambos atletas ainda irão passar por uma última avaliação com o departamento médico para saber se possuem condições de entrar em quadra.

Com 6 pontos após três partidas o União Independente é o terceiro colocado do Grupo 2. Já a UFSM ocupa a oitava e penúltima posição com apenas um pontos após três jogos. Os ingressos ao preço de R$ 10 podem ser adquiridos de forma antecipada no Tribus Bar (Rua José do Patrocínio, nº 119) e no Xerocão (Rua Vale Machado, nº 1693) ou no dia da partida, no CDM, momentos antes do apito inicial.

– Sabemos tudo o que representa este jogo. É um clássico, um jogo difícil. O time da UFSM não vem de bons resultados e com certeza quer se recuperar agora e nada como um clássico para isso. Mas também temos tudo para fazermos um bom jogo. A UFSM junto com os atletas que estavam no ano passado tem os acréscimos do Bernardo, Índio e Bordinhão, três grandes jogadores que vão ajudar muito a UFSM neste ano. Clássico é clássico, sabemos que não vai ser nada fácil, mas estamos preparados para o que acontecer no jogo. Espero uma vitória, um grande jogo e casa cheia. – acrescenta o fixo Roger Ribas.

Notícias Relacionadas