Atletas, treinadores e diretores projetam o Citadino de Futsal 2018

Quando o juiz apitar no Centro Desportivo Municipal (CDM) no início da noite desta segunda-feira (28) mais um Campeonato Citadino de Futsal será iniciado oficialmente em Santa Maria. Para a sua décima primeira edição serão 95 clubes, o que resultada em mais de 1500 atletas em ação entre as dez categorias em disputa.

Confirmando o seu prestígio, a competição organizada pela Liga Futsal Santamariense (LFS) coloca frente a frente equipes tradicionais da cidade, algumas das mais vitoriosas dentro do futsal amador local, times em franca ascensão e claro clubes estreantes no torneio considerado o principal de toda região.

Prestes a largada do 11º Citadino de Futsal, o EsporteSUL conversou com alguns representantes das dezenas de equipes participantes sobre a expectativa e claro sobre o equilíbrio que promete ser mais uma vez ponto alto do certame.

Veja abaixo os depoimentos de atletas e treinadores envolvidos no Campeonato Citadino 2018:

PRIMEIRA DIVISÃO

- O Ferrinho vai pra mais um Citadino. O grupo está fechado, unido e esperamos fazer bons jogos. Vamos ter novos atletas chegando que vão nos ajudar muito e mantemos a base. Vai ser um baita campeonato esse ano. Times se preparando cada vez mais. Mas vamos com a pegada, raça e com ajuda da nossa fiel torcida nos jogos ir longe no campeonato. - CARLOS SOARES, presidente da AA Ferroviária.

- Após um ano 2017 em crescimento, onde alcançamos nossos objetivos, vamos dar sequência ao 2018 com mesma base junto com a chegada de novos atletas. Estamos planejando uma evolução ainda maior sabendo das dificuldade que vamos enfrentar na primeira divisão. Em 2017 disputamos a segunda divisão, que é um pouco mais de força, de raça, já em 2018 a primeira divisão será totalmente nova, equipes mais técnicas, mais tradicionais que vão impor mais dificuldades. Caímos em uma chave com equipes tradicionais da cidade. O foco e a vontade vão ser o mesmo. Cair em uma chave como a nossa aumenta ainda mais a vontade de jogar. Nos preparamos bem para o Citadino. - JOÃO BREDA, técnico do Peñarol.

- Como todos os anos vamos em busca do título, mas sempre pensando a cada jogo, um passo de cada vez, ainda mais que caímos em um grupo muito difícil. Esperamos contar com o Bevis e o Spat, que estão voltando de lesão, e com o Gê, que foi nossa contratação. - DENER BERLATO, goleiro Kamikaiser.

- Vai ser um grande campeonato, de altíssimo nível técnico. Apontar algum favorito é complicado, muitas equipes tradicionais do futsal na cidade estão disputando essa competição. Nós ainda estamos fazendo nossa história na modalidade, vai ser o segundo ano da equipe no futsal. Esperamos nesse primeiro ano na Série A que possamos jogar de igual com as demais equipes desta série. Sem sombra de dúvidas vai ser uma grande Citadino. Pela organização e pelas equipes participantes não tem como duvidar da qualidade dessa competição. - DANIEL DALLA PORTA, técnico do The Blacks.

- Nossa expectativa é a melhor possível. Este ano vamos jogar o Citadino com a equipe principal, a equipe que disputa a Série Bronze e como em toda competição que o União entra vamos tentar buscar o título. Esse é o nosso objetivo do Citadino. Vamos participar em todas competições com a nossa equipe principal. O que pode ocorrer é o Henrique (técnico) utilizar aqueles atletas que não vem sendo tanto utilizados. Já é uma experiência para os demais atletas pegarem ritmo de jogo e estar dentro de nível de competição. - CLAUDEMIR FERNANDES, presidente do União Independente.

- Passamos por uma pequena reformulação na equipe após a Supercopa, mas mantivemos uma parte do grupo que disputou a última competição. Esperamos que o pouco tempo de trabalho e a falta de entrosamento dos recém chegados não seja um problema. O nosso Citadino a cada ano tem ficado cada vez mais disputado, antigamente tínhamos duas a três equipes que eram consideradas candidatas ao título e hoje isso mudou devido à evolução e crescimento da competição. - HARLAN MOTTA, técnico do Elitte Futsal.

- A AABB entra bem motivada, mas sabendo que vai ser um campeonato difícil, muito disputado, onde tem outras equipes que vão brigar pelo mesmo objetivo. A AABB já tem o seu nome bem consolidado nesses campeonatos aqui na cidade e vamos em busca do título. Independente da competição que seja entramos para ganhar. A AABB renovou um pouco o grupo, agregou jovens atletas, principalmente do sub-20 da UFSM, mas mantém aquela base de sempre, onde desde 2007 jogamos juntos nos campeonatos da cidade. Viemos com uma ideia bem consolidada de jogo, com os treinamentos que temos feito. É sempre um prazer jogar algum campeonato com a organização do Paniz. Se fomos pegar desde 2007 até 2018 foram onze anos de competição e até agora cada ano uma melhor que a outra. - EDUARDO RIBEIRO, diretor e goleiro da AABB.

[vc_row][vc_column][mk_image src="http://esportesul.com/wp-content/uploads/2018/05/citadino-3.jpg" image_size="full" desc="Citadino de Futsal quebrou o recorde de participantes em 2018. (Foto: Bruno Tech/EsporteSUL)"][/vc_column][/vc_row]

SEGUNDA DIVISÃO

- A nossa expectativa e voltar para a elite do nosso futsal e para isso não estamos medindo esforços. Montamos um grupo forte, com jogadores de ponta para que possamos ter esta expectativa. - MARIMAR MAGALHÃES, presidente do Itaimbé.

- Vamos brigar pelo título. Faz três, quatro meses que viemos treinando, fazendo amistosos preparatórios. O time está em uma crescente muito boa. A cada treino, a cada jogo evoluímos. Temos um grande grupo, um grande plantel, que tem tudo para ir para a primeira divisão. Todo mundo sabe que o Citadino é uma competição difícil, uma competição que melhora a cada ano, reúne mais atletas e mais times. Vem crescendo, vem evoluindo. Todo mundo que joga futsal em Santa Maria quere jogar o Citadino. Os organizadores estão de parabéns. Eu jogo o Citadino desde os meus 15 anos e em quanto eu puder jogar eu vou jogar. Que todas equipes possam fazer um belo campeonato. - EDUARDO VARGAS, ala do Racing.

- A expectativa da equipe é muito boa, o pessoal está trabalhando firme e de forma muito focada desde o começo do ano. A equipe vem crescendo de ano para ano e sempre buscando seu espaço no Citadino. Ano passado ficou em terceiro lugar da terceira divisão, por isso conseguiu o acesso pra segunda divisão nesse ano. O presidente Edinho junto com a comissão reforçou bastante a equipe trazendo atletas que estão jogando a Série Bronze esse ano e outros que foram bem nos times da primeira divisão do ano passado. O citadino é um dos maiores campeonatos municipais do sul do país, sempre muito disputado e de alto nível. Há muito tempo que se vem lutando por um Citadino assim e creio que esse pode ser um dos mais disputados dos últimos tempos, tendo em vista que as equipes agora começam a trabalhar mais cedo buscando aprimorar mais seus estilos de jogo, tornando assim uma competição muito equilibrada. Acho que todas as equipes estão trabalhando para conquistar algo, do acesso ao título, e com o Lokomotiv não é diferente. Vamos em busca primeiramente do acesso e por sequência do título da segunda divisão. - LINCON MATEUS, pivô do Lokomotiv.

TERCEIRA DIVISÃO

- Nossa expectativa é sermos campeões mesmo sendo estreantes. A equipe chega forte, unida, aguerrida e muito organizada. Viemos de um planejamento desde o ano passado, muito treinamento tático, com amistosos importantes. Temos que ser assim, porque o Citadino está cada vez mais disputado. O campeonato está ano a ano mais equilibrado porque o futsal em Santa Maria ganhou um crescimento muito superior aos anos anteriores. Temos uma equipe muito forte de grupo e também temos a frente da equipe um profissional, Fabiano Costa, que treina a equipe. Temos também ótimos apoiadores conosco junto ao grupo. - ALEX SANDRO, presidente do C.E. Atlético.

[vc_row][vc_column][mk_image src="http://esportesul.com/wp-content/uploads/2018/05/citadino-2.jpg" image_size="full" desc="Competição municipal da LFS está de volta ao CDM. (Foto: Bruno Tech/EsporteSUL)"][/vc_column][/vc_row]

FEMININO

- Nossa equipe vem evoluindo. É um time de muita garra. Nós viemos tendo boas atuações e sempre chegando bem nas competições e esperamos que se repita nesse Citadino. Sabemos que o Citadino é uma competição difícil, tem times muito fortes e com certeza a nossa equipe não é a favorita, mas dentro de quadra é cinco contra cinco e vamos entrar e dar nosso máximo. - LISY MAIA, pivô do Peñarol.

- O Dallas vem numa crescente muito grande, bem como o futsal feminino em Santa Maria. Tendo em vista isso, a equipe está se preparado há algum tempo já com treinos e algumas competições na região, tudo isso para se preparar para as competições locais, sendo essas os principais objetivos da equipe no ano. A expectativa é grande por parte da equipe, pois tem um time base que já vem jogando junto há algum tempo e agora tem algumas atletas novas que se encaixaram bem na equipe e com certeza vieram pra somar. Iremos com o pensamento de brigar por títulos, e acredito que o Dallas tem potencial pra isso. Mas sabemos que o nível do futsal feminino em Santa Maria cresceu muito, então todas as equipes que irão participar tem potencial e chances para ganhar, e isso é ótimo, pois só engrandece ainda mais o Citadino e as demais competições locais. - JÉSSICA TRINDADE, pivô do Dallas.

- Nossa expectativa é muito boa. Será nosso segundo campeonato Citadino e esperamos desempenhar um bom futebol, surpreender bastante a todos como foi no ano passado. Mantivemos uma boa base de atletas do ano passado e também tivemos a chegada de algumas jogadoras muito importantes dentro e fora de quadra. Infelizmente teremos bastantes desfalques para nossa estréia em função de lesões e compromissos pessoais, mas como sempre falamos, nosso Málaga é uma grande família e veio para ficar. - BRUNO SACHET, técnico do Málaga.

- O futsal em Santa Maria vem crescendo muito, principalmente na categoria feminina. Nas últimas competições já vimos bastante equilibro entre as equipes. Acredito que não exista favoritismo. Embarcamos em uma parceria nova que é a equipe Fames/Santos e não vamos com o pensamento de sermos favoritas. Nos dedicamos em treinos para que tudo desse certo e vamos entrar em quadra com os pés no chão e a cabeça no lugar, com seriedade e humildade do início ao fim para alcançar nossos objetivos. - CAROL DALMAZO, do Fames/Santos.

VETERANO

- Esse ano resolvemos participar do Citadino pela grande organização que é essa competição. O La Barca vem forte esse ano e com jogadores experientes. Nosso grupo é forte e o primeiro objetivo é passar de fase. A equipe vem crescendo ano a ano e acreditamos muito que faremos uma bela competição. - DIEGO NETTO, presidente do La Barca.

- Para nós é uma honra e também uma oportunidade para colocamos o Leões para jogar, uma equipe que tem mais de dez anos, com amigos de infância. A principal ideia de quando se entra na competição é jogar junto com amigos, mas é claro que ninguém quer perder. Como muitos de nós vivemos as categorias de base fomos levando isso até chegar agora veteranos. Ano passado tivemos a oportunidade de ganhar, mas sabemos que a cada ano e até pela boa organização as competições estão ficando cada vez mais difíceis. Mesmo tento vencido ano passado neste ano a dificuldade será maior. Novos times surgiram, novos times se interessaram em participar e diante disto, olhando os nomes dos adversários e a chave que caímos, não achamos nada fácil. Não vamos encontrar facilidade nenhuma. É por isso que o Leões além de manter a base do ano passado foi atrás de reforços, mas tudo dentro daquela ideia de um time de amigos. - GILSON ALVES, ala e diretor de futebol do Leões/Sulclean/Confraria do X.

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter