Santa-mariense Thiago Saldanha segue colecionando pódios agora na faixa marrom

Há um ano e três meses residindo na capital São Paulo e há nove trajando a faixa marrom, o santa-mariense Thiago Saldanha segue atrás da excelência na nobre arte e colecionando conquistas na nova divisão na temporada 2018.

Um dos grandes nomes revelados nos tatames do Coração do Rio Grande nos últimos anos, o hoje representante da paulista Ryan Gracie alcançou no último domingo (30/09) a sua sexta medalha entre combates nas categorias pesado e meio pesado em 2018.

Nesse menos de um ano com a faixa marrom Thiago Saldanha faturou um ouro e uma prata no Campeonato Paulista, foi vice-campeão do Gracie Pro Rio de Janeiro, bronze no Rio Open, bronze no BJJ Pro e ainda vice no Campeonato Mundial chancelado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE). Já no Campeonato Brasileiro o ex-Thork JJ foi eliminado nas quartas de finais após quatro lutas.

– Recebi a faixa marrom em dezembro de 2017 e já mergulhei nas principais competições de marrom, o nível paulista exige que você esteja sempre bem treinado e preparado. Desde minha chegada após alguns meses já consegui fechar alguns patrocínios de kimono, através da Blackball, de suplementos, com a Brutalmassa, bem como para inscrições de campeonatos, com a Azmotorcycle. Sou muito grato pelo modo como fui recebido na cidade e o apoio do mestre Alexandre Henrique. – comenta Thiago Saldanha.

Thiago Saldanha com a medalha de prata no Campeonato Mundial da CBJJE. (Foto: Arquivo Pessoal)

Até o fim da temporada o lutador que entre o intervalo de seus treinos também ministra aulas na academia localizada no Bairro Morumbi irá entrar em ação pelo Campeonato Sul-Americano, em Barueri, e também por uma seletiva da Federação Paulista de Jiu-Jitsu para o Pan-Americano de 2019.

Já o primeiro semestre de 2019 será marcado por desafios internacionais para Thiago Saldanha. Em Janeiro o faixa marrom disputa o Campeonato Europeu, em Portugal, enquanto que em maio o Campeonato Mundial, nos Estados Unidos. Já o Pan-Americano, caso confirme sua vaga, ocorre em março também em solo americano. Portas se abrindo e novos desafios no horizonte do lutador que não esquece das suas raízes.

– Santa Maria sempre foi o início de tudo e serei sempre agradecido pela equipe Thork e ao Leo Morosetti por todos os anos de treinos.

Notícias Relacionadas