Após 23 anos, Brasil e Uruguai fazem primeiro duelo fora da América

A Seleção Brasileira irá fazer seu penúltimo jogo de 2018 nesta sexta-feira, às 18 horas (de Brasília). Os comandados de Tite irão enfrentar o rival continental Uruguai em amistoso que será realizado no Emirates Stadium, casa do Arsenal em Londres, Inglaterra. Junto com o duelo contra Camarões, esta será a última chance de os jogadores impressionarem o técnico do Brasil, que voltará suas atenções à preparação para a Copa América no próximo ano.

Esta será a primeira vez na história que o duelo entre o time verde e amarelo com a Celeste será realizado fora do continente americano. Em 102 anos de rivalidade, foram 74 confrontos na América do Sul, um no México na Copa do Mundo de 1970 e agora a primeira partida na Europa ou em outro continente do mundo.

Além disso, o confronto entre Brasil e Uruguai marcará o primeiro amistoso entre as duas seleções em 23 anos. A última vez que ambos se enfrentaram foram de competições oficiais foi em 11 de outubro de 1995, na Fonte Nova, em Salvador. Os brasileiros saíram com o triunfo por 2 a 0.

Enfrentando seu companheiro de equipe Edinson Cavani e seu ex-colega de Barcelona, Luis Suárez, o atacante Neymar alertou para a qualidade da equipe comandada por Óscar Tabárez e comemorou o fato de poder enfrentar um adversário forte.

– São dois grandes craques que fizeram e vem fazendo pelo futebol. A gente sabe da qualidade deles e joguei com eles. A gente sabe que eles podem resolver jogos e temos que estar ligado. Mas é sempre bom enfrentar jogadores de qualidade porque isso tira o seu melhor. Sabemos da qualidade deles e do ataque deles. – afirmou o craque brasileiro.

Já Cléber Xavier, auxiliar de Tite, fez uma ampla análise da equipe uruguaia:

– Acompanhamos os jogos da Copa e os pós-copa. Tabárez faz as transições (de gerações) há algum tempo, mas ele vai mudando, jogadores novos vão entrando, que modificam o meio-campo. O sistema defensivo busca novas formações ou novas peças. Existem jogadores que entram agora, mas possuem a experiência de base. Eles têm uma característica, um padrão de bola longa, disputa da segunda bola, bola aérea boa. Se trata de uma seleção muito qualificada.

Sem Casemiro, Philippe Coutinho e Marcelo, que foram cortados por lesão, a Seleção Brasileira irá Filipe Luís na lateral-esquerda, Renato Augusto ou Paulinho no lugar do meia do Barcelona e Walace como volante ao lado de Arthur.

Brasil, de Neymar, entra pela penúltima vez em campo na temporada 2018. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Se Tite teve de quebrar a cabeça para suprir as ausências do time considerado ideal, Óscar Tabárez tem uma missão parecida com a seleção uruguaia. Da convocação original, o treinador precisou lidar com cinco cortes, a grande maioria deles no setor defensivo, que deve sofrer com improvisações e novidades justamente para enfrentar o poderio ofensivo brasileiro.

Depois de treinar apenas duas vezes com o elenco completo por conta dos deslocamentos, a expectativa é de que o Uruguai que enfrenta o Brasil tenha algumas novidades, menos em relação aos dois atacantes. Referências da equipe, Cavani e Suárez formarão a dupla de ataque da Celeste, principalmente após Stuani, outra opção ofensiva, se ter se tornado desfalque por lesão.

No sistema defensivo, as ausências começam logo no gol. Fernando Muslera foi cortado e, apesar do arqueiro vascaíno Martín Silva estar com a delegação, a escolha da comissão técnica deve ser por Campaña. Sem os titulares Godín e Giménez, os reservas imediatos Coates e Gastón Silva, e o substituto Cabaco, a dupla de zaga deve ter Cáceres improvisado com Bruno Méndez, Emiliano Velázquez ou Mauricio Lemos. Nos flancos, devem atuar Laxalt, na esquerda, e Mathías Suárez na direita.

A partir do meio-campo, o desenho da Celeste fica mais palpável. A única dúvida fica por conta do substituto de Nández, que pode ser o cruzeirense Arrascaeta. De resto, a escalação terá Torreira, Bentancur, Vecino, Luis Suárez e Cavani.

Apesar dos desfalques, o treinador Óscar Tabárez ressaltou a expectativa de uma partida muito disputada e rasgou elogios à Seleção Brasileira. “São duas seleções rivais e teremos um adversário de prestígio, que vive um grande momento. Sabemos do poderio ofensivo que eles possuem, da qualidade de seu treinador e de seus atletas. Esperamos uma partida muito boa e uma festa”

FICHA TÉCNICA
BRASIL X URUGUAI

Local: Emirates Stadium, em Londres
Data: Sexta-feira, 16 de novembro de 2018
Horário: às 18h (de Brasília)
Árbitro: Craig Pawson (Inglaterra)
Assistentes: Steve Child (Inglaterra) e Ian Hussin (Inglaterra)

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur, Renato Augusto (Paulinho); Douglas Costa, Neymar e Roberto Firmino
Técnico: Tite

URUGUAI: Martín Campaña; Mathías Suárez, Cáceres, Bruno Méndez e Laxalt; Torreira, Bentancur, Vecino, Arrascaeta; Cavani e Luis Suárez
Técnico: Óscar Tabárez

Via Gazeta Esportiva