CONMEBOL Libertadores histórica?

CONMEBOL Libertadores histórica? – EsporteSUL

Para continuar lendo, identifique-se com nome e email.

A 60ª edição da Copa Libertadores da América está reservando boas emoções para seus torcedores. Com a vitória do Grêmio na última rodada é muito possível uma classificação para a próxima etapa. E com o Inter já classificado é muito possível (SIC) um cruzamento entre ambos, logo ali nas próximas fases da competição.

A Cultura que já assistiu grandiosos jogos entre rivais como River Plate e Boca Juniors, que de tanto se enfrentar em Copa Libertadores conquistaram a glória de primeiros rivais a decidir o torneio. Justo a final mais polêmica e embaraçosa de todas na história. Um torneio que celebra a Liberdade não pode ter sua primeira final em jogo único em outro Continente. Não a primeira pelo menos.

Recorra ao YouTube e assista aos embates que anunciaram o Penta entre os timaços de Palmeiras e Corinthians no biênio 1999/2000. São tantos gols e futebol tão bem jogado e tão bem pegado (Felipão estava lá, no seu auge) que vale a pena ver de novo. Embora quem mais enfrentou o Palmeiras no torneio foi o São Paulo Futebol Clube, inclusive com confrontos gigantes entre Telê Santana e seus discípulos e as estrelas muito bem organizadas por Wanderley Luxemburgo e patrocinadas pela Parmalat. Os gremistas gostam de lembrar desse Palmeiras, os coloradas sempre terão o São Paulo na memória.

O Uruguay já parou mais de 30 vezes em toda a história da Libertadores para que Nacional e Penarol decidissem seus destinos na temporada. A maior história entre rivais na competição. Ainda existiram grandes encontros entre rivais equatorianos, bolivianos, paraguaios e outros embates entre argentinos além do já citado River Plate vs Boca Juniors. O que talvez escancare o tamanho , tamainho da dupla GreNal na Libertadores.

Já que a gangorra se impõe aos clubes, e quando um está bem o outro fica mal obrigatoriamente, a competição de 2019 é única na sua possibilidade de encontro entre os gigantes (mas não tão grandes assim) gaúchos na Copa Libertadores da América.

Os jogos que seguirão pela final do Campeonato Regional não servirão como base para o resultado de um possível confronto na Copa Libertadores. Mesmo que encha o prato da imprensa, o perdedor sairá desmerecendo o torneio apresentando o foco na competição continental, enquanto o vencedor pode correr o risco de se acomodar no título garantido para sua temporada.

Vinicius Geissler é psicólogo formado pelo Centro Universitário Franciscano e Coaching graduado pela SLAC. Atua na área esportiva desde 2013 e escreve nas horas vagas.