Em São Paulo, jiu jitsu santa-mariense conquista um título e três bronzes no Brasileiro da CBJJ

Em São Paulo, jiu jitsu santa-mariense conquista um título e três bronzes no Brasileiro da CBJJ – EsporteSUL

Para continuar lendo, identifique-se com nome e email.

A arte suave santa-mariense, mais uma vez não passou em branco no maior evento de jiu-jitsu do país e subiu ao pódio novamente para três medalhas de bronze e um título brasileiro, conquistado por Samuel Naion no Campeonato Brasileiro da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ), disputado entre os dias 29 de abril e 5 de maio, no Ginásio José Corrêa, na cidade paulista de Barueri.

Entre mais de oito mil competidores, seis atletas de Santa Maria, sendo que dois já não residem mais no Coração do Rio Grande, representaram a cidade entre os melhores do Brasil.

Da Drill BJJ School, a dupla estreante em brasileiros Diosana Frigo (faixa azul) e o faixa roxa Daniel Lopes, ficaram de fora das brigas por medalhas nas categorias master 1/pluma.

Já os dois faixas preta representantes da Thork JJ, o mestre Léo Morosetti (Master 2/Pesadíssimo) e Mel Cueto (Adulto/Meio Pesado), chegaram perto da final, mas terminaram a competição em terceiro em suas respectivas categorias, mesmo resultado obtido por Léo nas disputas do absoluto.

Já o faixa marrom Thiago Saldanha (adulto/meio pesado), que hoje defende a Ryan Gracie Morumbi, de São Paulo, também teve vida dura e fico de fora da premiação.

O melhor desempenho foi do faixa roxa Samuel Naion, do Centro de Treinamento Denis Jiu-Jitsu, do município paranaense de Maringá. Após uma campnha de cinco combates, o ex-atleta da antiga Sul Jiu-Jitsu (hoje Drill BJJ) e MP Team (atualmente Thork JJ), foi o grande campeão na categoria master 1/leve pela segunda vez, a exemplo do feito alcançado na temporada passada, ano em que sagrou-se ainda campeão do Sul-americano e do Mundial de masters da IBJJF, em Las Vegas (EUA).

- Esse bi nacional foi um impulso para a preparação para o Mundial. Quem sobe no pódio nesse Brasileiro, geralmente é campeão do mundo. É um dos mais difíceis do planeta o Brasileiro, bem parelho com o Campeonato do Mundo. Eu senti que estou tecnicamente mais forte na categoria e tenho grandes chances de ser campeão mundial por ter chegado nesse brasileiro. Esse título fortalece mais a minha carreira, vou continuar na mesma pegada até sair campeão mundial de novo. - revela Samuel.

Samuel deixou Santa Maria em 2017 e agora se prepara para a Copa Pódio, no próximo sábado (11/05), em São Paulo. Foto: Arquivo pessoal