Quem é o (ir)responsável?

Quem é o (ir)responsável? – EsporteSUL

Para continuar lendo, identifique-se com nome e email.

Sidão teve uma tarde daquelas no Estádio do Pacaembu no último domingo. Saiu jogando pessimamente e participou diretamente do primeiro gol do Santos além de seguir o restante da partida sem segurança, complicando o jogo para seu time.

Até aqui a história não apresenta novidade alguma. No mundo do esporte profissional é comum atletas de elite comprometendo suas carreiras e passagens por seus clubes com atuações semelhantes a de Sidão. O trágico e o cômico (devido a suposta "ingenuidade" do episódio) estão na eleição vencida pelo atleta. Sidão foi "presenteado" com o prêmio de melhor em campo.

A eleição feita por uma emissora de televisão acompanhou e ratificou os votos dos internautas no atleta. Estes foram motivados pelo apelo de um canal de youtube em sua conta no twitter (redes sociais, acostume-se com elas) que pedia aos seus seguidores votarem em Sidão. Jogo encerrado, atleta arrasado com sua atuação, mas o canal não quis saber disso.

Um profissionalíssimo Sidão recebeu o troféu de uma repórter que poderia ter sido mais humana e mais profissional. O dia das mães é uma data triste para o atleta, que desde muito cedo passa essa data sem a presença de sua mãe. Fazer uma pesquisa cairia bem para todos os envolvidos, assim como o amadorismo do episódio é tão gritante que as únicas razões para o acontecido estão na intenção de aumentar ainda mais a fase decadente do Clube de Regatas Vasco da Gama ou pior, a decisão de manter a "premiação" do atleta só pode ter partido de um torcedor rival do Vasco, provavelmente flamenguista.

Típico episódio dos tempos atuais com a intenção de criar memes, a emissora de televisão e o canal do YouTube viram o tiro sair pela culatra. Certamente verão suas popularidade constrangidas pelo ocorrido. A transmissora que já não goza de muita admiração da opinião popular terá que se desdobrar, visto que por força contratual não pode abolir o prêmio e terá de reinventar a forma de eleger o destaque do jogo em transmissão. O canal, que até ontem era um hit das redes sociais jamais questionado pelo público (isso que em 2018 seu principal apresentador chegou ao cúmulo de chutar uma pesada bola de basquete contra a coluna de um dos coadjuvantes do canal apenas por pirraça, e mesmo assim não perdeu popularidade) terá que aceitar que mesmo em tempos de internet e pouca censura prévia sobre os conteúdos postados, passou consideravelmente dos limites encorajando seus seguidores a humilhar publicamente um profissional.

Desejo do fundo do meu coração que Sidão dê a volta por cima neste mesmo campeonato, assim como o Vasco da Gama recupere sua força e seu tamanho no esporte brasileiro. Quem ri do Vasco numa tarde de futebol de domingo rejeita a rica história deste mesmo clube nos esportes olímpicos e seu investimento em outros esportes além do futebol. Fato muito mais corajoso do que quem vive apenas de bola dentro do gol, sentado em seu sofá utilizando seu telefone celular acomodadamente.

Vinicius Geissler é psicólogo formado pelo Centro Universitário Franciscano e Coaching graduado pela SLAC. Atua na área esportiva desde 2013 e escreve nas horas vagas.