CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter

Destaques do Corintians/ASIBA são cedidos para disputa da maior competição de base da América Latina

Principal clube da região central do estado quando o assunto é basquetebol, o Corintians/ASIBA, que participa do Campeonato Gaúcho masculino 2019 com quatro equipes e é um dos principais fornecedores de jovens talentos para as seleções de base do Rio Grande do Sul, reforçará duas equipes em competição internacional no intervalo da temporada.

Em meio a uma agenda repleta de compromissos pelo calendário da FGB, o clube Alviverde será representado por dois atletas no 23º Encontro Sul Americano de Basquete, maior competição de categorias de base de basquetebol da América Latina, que é tradicionalmente disputado na sede da Sociedade Ginástica Novo Hamburgo, no próximo mês de julho.

Campeão na sua primeira e única participação na competição, quando venceu a Série Prata sub-15 em 2015, o Corintians/ASIBA será representado na edição 2019 por Lorenzo Ávila e Vinícius Zuge, que atuam pelos times sub-14 e sub-15 do clube da General Neto, respectivamente.

Um dos destaques da equipe vice-campeã estadual sub-13 de 2018 e até então invicta na temporada 2019 com a sub-14, Lorenzo Ávila Ferreira, que já soma inúmeras convocações para a seleção gaúcha defenderá as cores da equipe dona da casa, a Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo, nos jogos que iniciam na segunda semana do torneio, programado para o período entre 21 e 26 de julho.

- O Corintians estava com um projeto de ir para o campeonato, mas, infelizmente não conseguiu. Aí conversamos e tentamos entrar em contato com a equipe do Ginástica porque já teve atletas jogando por eles. - destaca o armador que veste a camisa 11 em Santa Maria, ao comentar a escolha pelos anfitriões. A troca momentânea de equipe, no entanto, não indica qualquer ameaça de transferência do habilidoso santa-mariense que também atua como ala.

- É uma oportunidade única e também aumenta muito a visibilidade do atleta. Como o meu objetivo é continuar jogando basquete, eu não pensei duas vezes e aceitei essa experiência que é muito importante para mim e para o Corintians, que é o clube do meu coração. - afirma Lorenzo, que neste final de semana viaja com a delegação alviverde para tentar a oitava vitória no Estadual contra o Sinodal, no sábado.

Um dos principais pontuadores do sub-14 que soma sete vitórias em 2019, Lorenzo também atua pelo sub-15 do Corintians/ASIBA. Foto: Diogo Viedo/EsporteSUL

Já, Vinícius Zuge, que também é presença constante em convocações para a seleção estadual e na última temporada foi eleito o destaque santa-mariense do basquete no Prêmio EsporteSUL 2018, encara o Sul Americano do Basquete Sinodal pela primeira vez. Após excursionar pela Europa no último verão junto com um grupo de jovens atletas, o ala/pivô chamou a atenção do técnico do time do Sinodal, Antônio Krebs Júnior, o Pitu, e recebeu o convite para defender o time do Vale dos Sinos na categoria sub-15.

- Sempre me falaram bem do Sul Americano e sempre tive vontade de jogá-lo. Como tive a oportunidade esse ano vou ir para ver como é. - revela o camisa 14 do Corintians/ASIBA que defende as cores verde e branca há cinco anos.

Vinícius Zuge em ação pelo time sub-15 do Corintians/ASIBA pelo Estadual 2019. Foto: Diogo Viedo/EsporteSUL

A competição

A competição foi concebida em 1992 com o nome Sul Americano de Basquete Mini. A idéia inicial, e que se mantém até hoje, era contemplar os atletas das categorias que base que, em seus estados, têm poucas competições oficiais e competitivas. Para tornar o evento Sul Americano, uma parceria com o Comitê Paraguaio de Basquete foi firmado, trazendo assim, os países vizinhos para a competição. O mês de julho também foi escolhido de propósito, pois é o período de férias escolares, o que facilita a permanência destas equipes aqui durante uma semana.

Em 2002 foi anexada a categoria mirim a competição. De 1992 a 2002 os estados que participavam eram São Paulo e Minas Gerais. A adição de mais uma categoria e o trabalho desenvolvido pelos organizadores tornou o evento reconhecido, trazendo assim as delegações dos estados do Rio de Janeiro, Amazonas, Santa Catarina, Paraná e Distrito Federal.

Em 2004 o evento trocou de nome tornando-se assim Encontro Sul Americano de Basquete Mini/Mirim. E em 2007 atendendo uma necessidade de competição das equipes o evento ganhou mais uma semana e abrangeu mais duas categorias infantil e cadete. Atualmente o Encontro Sul Americano tem duas semanas de competição. A primeira com categorias mini e mirim e a segunda semana com jogos infantil e cadete, dos naipes masculinos e femininos. Outro diferencial do Encontro Sul Americano é o apoio oficial da Confederação Brasileira de Basquete e da Federação Gaúcha de Basquete desde a sua concepção. Desde 1992 a arbitragem é feita por profissionais capacitados e qualificados.

s2Member®