CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter

No Pará, santa-mariense soma primeiras conquistas após lesão e na faixa azul

Eduardo Buriol foi campeão na categoria e no absoluto na primeira competição que disputou em Altamira, no Pará, cidade onde reside atualmente

Um dos nomes mais promissores revelados pela Drill BJJ School nos últimos anos, o santa-mariense Eduardo Buriol viu sua ascenção meteórica na arte suave ser freada por uma grave lesão no joelho esquerdo ocorrida em meio a temporada 2017 justamente em seu melhor momento, quando inclusive liderava o Top Ranking da Copa Prime ainda como faixa branca com 14 medalhas somadas até a sexta etapa (cinco ouros e uma prata na categoria, um ouro e quatro pratas no absoluto, uma prata no NoGi e mais um bronze no NoGi absoluto).

Agora, passado o momento mais delicado na vida de qualquer competidor, totalmente recuperado da cirurgia no joelho e a mais de 3.800km km de distância do Coração do Rio Grande, Buriol mira o seu recomeço nos tatames.

Sargento do Exército Brasileiro o atleta foi transferido ao fim da temporada 2018 para Altamira, no Pará, logo após receber das mãos do seu mestre Antônio Pedro Dias, o Kapincho, a faixa azul. Já no último domingo (07/07) Eduardo Buriol disputou a sua primeira competição oficial em solo paraense. E desfecho foi o melhor possível, com o santa-mariense provando que ainda está com seu jiu-jitsu afiado.

Treinando desde que chegou em Altamira na equipe Ratos Jiu-Jitsu, coordenada pelo faixa preta Sílvio Detane, Buriol disputou a Copa Ratos de Jiu-Jitsu e mesmo sendo a primeira competição após a cirurgia e a primeira como faixa azul o rhino já abocanhou o double gold, ou seja, as medalhas de ouro na categoria (Pesado) e também no absoluto, onde precisou vencer quatro combates até o título.

- Fiquei muito feliz de lutar. Sempre curti fazer isto, amava muito lutar e quando me machuquei fiquei depressivo, fiquei dez meses parado, sem poder fazer nada. Voltei a treinar em novembro do ano passado e estava louco para competir, esperando aparecer um campeonato aqui e deu tudo certo. Só felicidade em voltar a lutar mesmo. Que bom que deu para ganhar também. O que tiver por aqui vou estar dentro. - comenta o faixa azul Eduardo Buriol.

s2Member®