CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter

Quando Roberto Baggio isolava seu chute, que mais parecia uma cobrança de Field Goal, um peso enorme voava para longe dos ombros da Seleção Brasileira.Um peso de 25 anos , o Jubileu de Prata do vazio de títulos em Copas do Mundo era mandado para bem longe, com a mesma energia que Dunga demonstraria ao levantar o tão suado troféu.

O irônico daquela conquista nos Estados Unidos está no fato de que também levou 25 anos para ser reconhecida. Eu tinha 11 anos durante aquele torneio e me assustava como a imprensa batia naquele time. De Parreira a Bebeto, passando por toda comissão técnica e jamais depositando confiança nos atletas, ninguém escapava das críticas. Apenas Romário, quem não ouviu por aí que aquela Copa foi vencida apenas por ele? E foi assim entre 1994 e 2018.

Bastou a CONMEBOL Copa América 2019 encerrar para a falta de futebol arte da equipe de Tite abrir precedente para todos elogiarem o time tático, obediente e maduro de Carlos Alberto Parreira e Zagallo. De repente atletas como Dunga, Mauro Silva e principalmente Zinho passaram a receber elogios por aquele mês entre junho e julho de 1994. Mas tudo um pouco milimétrico também.

Tão milimétrico, que poucos dias antes do inicio da Copa América, Bebeto enfrentou um time completo de jornalistas famosos quando no debate (já sem graça e em queda de audiência) alguém defendeu que Romário ganhou sozinho aquela Copa. O constrangedor debate com um colocando a voz em cima do outro, tentando por panos quentes na triste declaração sobre o torneio assumiu clima de ainda mais constrangimento.

"Como o Bebeto está falando" foi o coro dos inseguros jornalistas. Assim como farão um dia sobre Everton, Arthur e o melhor goleiro de sua geração Alisson. Mas antes é preciso criticar, tirar a confiança e buscar alguma polêmica. Depois vem o reconhecimento, assim como foi para o Tetra, 25 anos depois.

Vinicius Geissler é psicólogo formado pelo Universidade Franciscana (UFN) e Coaching graduado pela SLAC. Atua na área esportiva desde 2013 e escreve nas horas vagas.

s2Member®