CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter

Inter vence o Cruzeiro por 3 a 0 e vai decidir a Copa do Brasil contra Athletico-PR

Inter venceu mais uma vez o Cruzeiro, que colocou o time pela terceira vez na final da competição. Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Na noite desta quarta-feira (04/09), Inter e Cruzeiro disputaram o duelo de volta das semifinais da Copa do Brasil. Empurrado por sua torcida, o Clube do Povo, que entrou em campo contando com a vantagem da vitória na primeira partida; voltou a superar os mineiros, desta vez por 3 a 0. Com o resultado, que consagrou um agregado de 4 a 0, nos garantimos, depois de dez anos, na decisão do principal torneio eliminatório do Brasil. O adversário será o Athletico Paranaense, e os mandos dos duelos, que serão jogados nos dias 11 e 18 de setembro, acontece na tarde desta quinta (05/09).

Empurrado por festa espetacular de sua torcida, iniciada ainda no entardecer gaúcho, e definitivamente catapultada em edição histórica das ‘Ruas de Fogo’, sucedida pelo espetáculo no Beira-Rio; o Inter entrou em campo em altíssima voltagem. Pressionando o adversário, o Colorado criou, antes de ser completado um minuto de jogo, boas chances com Edenilson e Guerrero, respondidas pelos visitantes com Pedro Rocha. Mas o momento era vermelho, com o Clube do Povo acumulando chances em sequência, embora o zero tenha permanecido no placar.

Após uma primeira metade disputada em ritmo insano, as duas equipes reduziram a voltagem a partir dos 30 minutos. Mesmo assim, especialmente em chutes de longa distâncias, Inter e Cruzeiro souberam ameaçar. Até que, aos 39, Edenilson mostrou que a noite era vermelha, e, recuperando bola no meio de campo, lançou Nico. Do uruguaio, belíssima inversão para D'ALE. Do argentino, magistral assistência para Guerrero. Do Peruano para a meta aberta. Gol do Internacional, e intervalo, na sequência, iniciado.

O reinício da partida foi pautado esteve marcado por um Inter que apostou no lado esquerdo de seu ataque para levar perigo ao gol de Fábio. Por ali, sairam grandes jogadas, inclusive finalizadas no outro lado, após inversões que surpreenderam a zaga mineira. Nas melhores chances, Fábio soube salvar o Cruzeiro, dando o recado: para ampliar, o gol precisaria ser de placa. Indefensável. Exatamente o que fez Guerrero, aos 24.

A desvantagem obrigou o Cruzeiro a se lançar para o ataque, permitindo, ao Inter, explorar ainda mais os contra-ataques. Bem postado na defesa, o Colorado não correu riscos, ao mesmo tempo que ameaçou, constantemente, a zaga adversária. Foi exatamente em uma veloz escapada que Edenilson recebeu de Cuesta e encobriu Fábio, dando números finais ao confronto. Inter 3 a 0, finalista da Copa do Brasil!

Ficha técnica:

Internacional (3): Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel (Sarrafiore); Edenilson, Rodrigo Lindoso e Patrick; D’Alessandro (Sobis), Nico López (Nonato) e Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Cruzeiro (0): Fábio; Jadson, Dedé (Ariel Cabral), Fabrício Bruno e Dodô; Henrique, Robinho (Ederson), Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e David; Pedro Rocha (Fred). Técnico: Rogério Ceni

Gols: Paolo Guerrero, aos 39 minutos do primeiro tempo e 24 minutos do segundo tempo, e Edenilson, aos 44 do segundo tempo (I).

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, de São Paulo, auxiliado por Alessandro Álvaro Rocha de Matos, da Bahia, e Fabricio Vilarinho da Silva, de Goiás. VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira de Amaral, de São Paulo.

Público total: 45.768. Pagantes: 41.768, Menores: 1.537. Não pagantes: 2.463

Renda: R$ 2.369.469,00.

Local: Beira-Rio.

* Via Assessoria Internacional.

s2Member®