Rodinei é apresentado e comenta desafio de vestir a camisa colorada: ‘todo jogador do Brasil sabe da grandeza do Internacional’

Lateral foi oficialmente apresentado pelo Colorado

(Foto: Ricardo Duarte/Inter)

O final da manhã desta segunda-feira (13/01) esteve marcado por apresentação de reforço no CT Parque Gigante. Anunciado no dia 30 de dezembro do ano passado, Rodinei, mais novo lateral-direito do Internacional, foi oficialmente apresentado à torcida em entrevista coletiva. O atleta, que desembarcou em Porto Alegre no último dia 11 de janeiro e já se integrou à pré-temporada colorada desde o último domingo, destacou sua alegria com o desafio de vestir o manto alvirrubro.

- Todo jogador do Brasil sabe da grandeza do Internacional. Aqui, encontro um desafio novo na minha vida. É oportunidade de viver grandes coisas, grandes momentos. Tenho certeza que é o que encontrarei no Clube. - manifestou Rodinei.

Responsável por abrir a coletiva de apresentação do reforço colorado, Alessandro Barcellos, vice-presidente de Futebol, ressaltou os números do atleta, comemorando uma contratação que, em suas palavras, "chega para acrescentar dentro das qualidades e da opção de jogo que o Inter adota para 2020". Na sequência, o diretor executivo Rodrigo Caetano revelou a determinação de Rodinei em defender o Clube do Povo, característica tida como determinante pela direção colorada ao longo das tratativas com o jogador.

- Quando fizemos o convite, de pronto ele comprou a ideia. Se colocou à disposição, mesmo em disputa de um Mundial. Mostrou desejo de estar aqui, o que, para nós, é um dos critérios de avaliação. - comentou.

Aos 27 anos de idade, Rodinei chega ao Inter por empréstimo até o final do ano. O atleta, revelado pelo Avaí no ano de 2011, atuou, nas últimas quatro temporadas, pelo Flamengo. Em 2019, participou das conquistas de Flórida Cup, Campeonato Carioca, Copa Libertadores e Campeonato Brasileiro.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Rodinei:

"Bom dia! Como o Rodrigo disse, eu tive a escolha de vir ao Internacional. Estava no Flamengo desde 2016, há quatro anos, e em 2019 fui coroado com conquistas maravilhosas. Mas sou um jogador que gosta de novos desafios. Na mesma hora que soube do interesse do Inter, falei que tinha vontade. A escolha foi por um novo desafio para minha vida, num time de muita história, onde tenho muitos amigos. Agora, é trabalhar firme para conquistar grandes coisas nesse ano."

Primeiras impressões sobre o Clube:

"Todo jogador do Brasil sabe da grandeza do Internacional. Aqui, encontro um desafio novo na minha vida. É oportunidade de viver grandes coisas, grandes momentos. Tenho certeza que é o que encontrarei no Clube."

"Eu sei o que é a torcida do Inter. São totalmente apaixonados, cantam o jogo inteiro, e tenho certeza que nesse ano vão nos apoiar para que possamos viver grandes coisas."

Sobre trabalhar com Eduardo Coudet:

"Já acompanhava um pouco o professor Coudet pelo trabalho do Racing. Dava para ver que, na Libertadores, tinha uma equipe muito intensa. Eu sou um jogador de intensidade, isso casa com o que o treinador quer. Agora, é preparar para dar meu melhor nesse ano, para a gente conquistar grandes coisas nesse clube gigante."

"Cada treinador tem seu estilo. O pouco que vi aqui nos treinamentos, o pessoal até comenta, vem sendo muito intenso, de muita cobrança. E tem que ser assim. Um time que quer ser vencedor, precisa ter excelência. A gente sabe da responsabilidade do treinador. Não é fácil para o Coudet chegar no Inter e achar que está tudo bem. Ele vai ser cobrado, tem a mesma responsabilidade que nós, jogadores. Para ganhar títulos, temos que treinar com intensidade, pegar os ensinamentos que ele passar, e colocar isso dentro de campo."

Primeiro contato com o grupo:

"No futebol brasileiro, você se encontra com os atletas, no mínimo, em dois finais de semana no ano. Dentro de campo, existe a competitividade, mas no fundo somos todos amgios. Me trataram super bem aqui desde que cheguei. O projeto que o Inter me apresentou me deixa super feliz de estar aqui. Estou leve, não vejo a hora de começar a honrar essa camisa dentro de campo."

"O Heitor já posso considerar como um amigo meu. Já conversamos muito. Um moleque muito do bem, parceiro. No futebol, em disputa de posição, não se pode desmerecer ninguém. Eu posso ajudar ele, dar vários conselhos, porque tenho 27 anos, ele 20. Já fez um grande ano profissional com a camisa do Inter, tem o carinho da torcida, então vamos trabalhar. O calendário é muito extenso e vai ter oportunidade para todo mundo jogar."

"Eu saí de férias dia 22. Cheguei aqui em Porto Alegre dia 11. Agora, preciso de umas duas semanas para trabalhar bem e assim, ao lado de todos meus companheiros, chegar na Libertadores para entrar na fase de grupos."

Via Assessoria do Inter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter