Faixa azul Diosana Frigo é campeã europeia de jiu-jitsu

Medalha de ouro no Campeonato Europeu é inédita para a arte suave santa-mariense

(Foto: Divulgação/IBJJF)

O dia 23 de janeiro entrou para a história do jiu-jitsu santa-mariense e será para sempre lembrado pela atleta Diosana Frigo. Lutadora da Drill BJJ School, a faixa azul alcançou nesta última quinta-feira o seu maior feito sobre os tatames ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu, da IBJJF, realizada em Odivelas, cidade localizada nas proximidades de Lisboa, capital de Portugal, logo em seu primeiro desafio internacional.

Para garantir o lugar mais alto do pódio na categoria Master 1/Pluma no que é considerada a primeira grande competição do ano entre os principais eventos do jiu-jitsu mundial, Diosana superou adversárias de diferentes partes do mundo. Após ser beneficiada pelo sorteio e ficar de baia na primeira fase, a rhino venceu nas quartas de final a espanhola Laura Soria, na semifinal a suíça Solveig Jaccoud e na grande final a japonesa Nozomi Kuwajimasolveig.

- Foi um momento muito emocionante e importante para mim. Treinei duro, me dediquei, conectei corpo e mente e acreditei que era possível. Ao mesmo tempo sei que essa vitória não é apenas minha, devo ela ao meu mestre Kapincho, professores, instrutores e colegas da Drill Santa Maria, filiais e matriz, preparadores físicos e todos que de alguma maneira me apoiam. Estou feliz demais em representar minha cidade e equipe com ouro na primeira competição fora do Brasil. - celebra Diosana Frigo, que em 2020 completa cinco anos na arte suave.

Na disputa do Absoluto Diosana largou com vitória sobre a irlandesa Emma Nelson por finalização e perdeu nas quartas de final para Denice Webb, da Inglaterra, por apenas uma vantagem.

Responsável por lapidar a faixa azul, o faixa preta Antônio Pedro Dias, o Kapincho, responsável pela Drill BJJ School santa-mariense e pioneiro no jiu-jitsu no centro do estado, também comemorou a conquista da sua pupila e que é inédita para o Coração do Rio Grande:

- Tínhamos a maior fé e confiança no trabalho que vem sendo feito. Confiamos muito nela. É uma pessoa ímpar. Escuta tudo, faz tudo de acordo como traçamos os planos, toda hora está tirando dúvidas e eu percebo que ela me escuta. E aí está o resultado. Eu tinha certeza que ela iria ganhar. O jogo dela está muito certinho, muito justinho. Estou muito orgulhoso dela. Ela trabalha, é doutoranda, treina todo dia, não é uma menina de família rica, veio de baixo, ela batalha, ela corre. Estou muito orgulhoso mesmo apesar de eu saber que ela ia incomodar, que iria trazer alguma coisa grande de lá. Não poderia ser uma pessoa que mais merece. Vai ser campeã brasileira e mundial, anotem o que estou dizendo.

O faixa roxa e também atleta da Drill BJJ, Daniel Lopes, também entrou em ação no Europeu de Jiu-Jitsu, mas acabou eliminado por uma vantagem nas quartas de final na classe Master 1/Pluma pelo italiano Ares Napoletano.

- O Daniel está numa categoria nova (faixa roxa), mudando e está se achando ainda nesta categoria. Mas também está no caminho certo. Quando retornar vamos ajustar o jogo dele e ele vai com tudo neste 2020. Estou muito feliz por eles. - acrescenta Kapincho.

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter