Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anuncia dez novos homenageados para o Hall da Fama

Na lista estão atletas como Adhemar Ferreira, Aurélio Miguel e o técnico Zagallo

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anunciou nesta última terça-feira (28/04) os dez novos integrantes do Hall da Fama. A lista contempla ícones do esporte como Adhemar Ferreira da Silva, bicampeão olímpico no atletismo - Helsinque (1952) e em Melbourne (1956) -, além de ter quebrado cinco vezes o recorde mundial no salto triplo. Também na modalidade, ganhou lugar no Hall da Fama a atleta Aída dos Santos, que manteve o melhor resultado individual de uma brasileira em Jogos Olímpicos até Pequim 2008.

No basquete, o COB escolheu o bicampeão mundial - 1959 e 1963 - e duas vezes medalhista olímpico Wlamir Marques, também conhecido como Diabo Loiro. Além de integrar a seleção, Marques defendeu por anos o Corinthians, que tem atualmente um ginásio poliesportivo com o nome do craque das quadras.

Outra lenda do esporte, o técnico de futebol Mário Jorge Lobo Zagalllo - único profissional presente em quatro das cinco conquistas do Brasil em Copas do Mundo - também foi homenageado pela entidade. O tetracampeão será o primeiro da modalidade a integrar o Hall da Fama.

O primeiro brasileiro a conquistar uma medalha olímpica na natação - bronze em Helsinque (1952) - Tetsuo Okamoto também terá os moldes das mãos e dos pés no mural do Hall da Fama, que fica no Centro de Treinamento do Time Brasil, no Rio de Janeiro (RJ), aberto à visitação.

Entre os atletas mais contemporâneos que constam da lista, estão o jogador de vôlei Bernard Rajzman, que fez parte da geração de prata de Los Angeles 1984, e o judoca Aurélio Miguel, campeão olímpico em Seul (1988) e bronze em Atlanta (1996).

A relação traz ainda o velejador Reinaldo Conrad, duas vezes medalhista do bronze olímpico - Cidade do México (1968) e Montreal (1976), o canoísta de velocidade Sebastián Cuattrin, que triunfou 11 vezes em Jogos Pan-Americanos. O treinador Nelson Pessoa, do hipismo, também foi seleiconado, por ter disputado os jogos olímpicos como atleta por cinco vezes, e comandado a equipe brasileira nas conquistas do bronze em Atlanta (1996) e Sidney (2000).

A escolha dos dez novos integrantes do Hall da Fama do COB ocorreu ontem (27), em votação realizada por videoconferência com 17 participantes: sete membros da diretoria do COB, dois representantes nacionais do Comitê Olímpico Internacional (COI), dois integrantes da Comissão de Atletas do COB, e quatro do Conselho de Administração do COB.

De acordo com o presidente do COB, Paulo Wanderley “o Hall da Fama é uma iniciativa da entidade que visa eternizar aqueles que ajudaram a construir a história olímpica do Brasil, além de ocupar essa lacuna de reconhecimento e valorização de ídolos do esporte do país. Nosso objetivo é ressaltar os feitos e glórias dos grandes atletas e treinadores brasileiros”.

Idealizado em 2018, já entraram para o seleto Hall da Fama os seguinte atletas. Jackie Silva e Sandra Pires (vôlei de praia); Torben Grael (vela); Vanderlei Cordeiro de Lima, João do Pulo, Joaquim Cruz e Sylvio de Magalhães Padilha (atletismo); Hortência e Paula (basquete); Maria Lenk (natação); Bernardinho e José Roberto Guimarães (vôlei); Chiaki Ishii (judô); e Guilherme Paraense (tiro esportivo).

Via Agência Brasil

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter