O golaço de Filipe Machado

Volante santa-mariense que pertence ao Cruzeiro doou mais de 800kg de alimentos para famílias carentes da Vila Lídia, local onde cresceu. Entregas foram realizadas na tarde desta terça-feira (05/05)

(Foto: Bruno Tech/EsporteSUL)

Enquanto seguia da sua casa em Belo Horizonte a cartilha de treinos físicos passadas aos atletas do Cruzeiro para o período sem atividades na Toca da Raposa II, o volante santa-mariense Filipe Machado marcava ao mesmo tempo um golaço de solidariedade onde deu os seus primeiros passes e dribles na Vila Lídia, bairro Noal, na zona oeste de Santa Maria.

Conhecendo como poucos a realidade da região que nasceu e foi criado, o jogador que desde o mês de janeiro está emprestado pelo Grêmio ao clube mineiro promoveu mais um grande ato de solidariedade em prol de dezenas de famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social, agravada ainda mais por conta da pandemia mundial do coronavírus.

Mesmo à distância Filipe Machado fez questão de contribuir com a comunidade onde viveu quando criança. (Foto: Pedro Vale)

Na tarde desta terça-feira (05/05) foram distribuídos mais de 800kg de alimentos doados pelo camisa 25 da Raposa.

Como Filipe Machado está na capital mineira, as entregas das cestas básicas, realizadas em maior número na Escola Municipal de Educação Infantil Aracy Trindade Caurio e para mais dez famílias da região, ficaram a carga da mãe do atleta Eliziane, do padrasto Juliano, de voluntários e do Superintendente de Esportes da Prefeitura da Prefeitura Municipal, Givago Ribeiro, quem ajudou o volante na ação social.

- Tive essa ideia quando estava em casa e me veio na cabeça que eu tinha que ajudar as pessoas que mais precisam. E queria ajudar na minha comunidade. Conversei com a minha mãe e ela ficou muito feliz com a minha atitude. Estou muito feliz em ajudar pessoas do lugar de onde eu nasci, cresci e moro. Me sinto muito feliz e com o coração repleto de alegria em poder ajudar essas famílias. - ressalta Filipe Machado.

O santa-mariense já destina doações e promove iniciativas solidárias na região habitualmente, mas reforçou a importância de ajudar neste momento de dificuldades e isolamento os mais afetados pela pandemia.

- Para mim é muito importante. Meu avô ajudava as pessoas de alguma forma, mesmo não tendo muitas condições financeiras. Ajudava de coração e eu me senti na obrigação de ajudar, de seguir os passos dele. Quando era mais novo muitas pessoas me ajudaram, o Tonho, Robledo, Jairo Machado, entre outros. Sempre me ajudaram de alguma forma, sendo financeiramente ou com alimentos para dentro de casa. Hoje graças a Deus tenho condições de ajudar pessoas da minha vila e pretendo não parar por aqui. Fim do ano pretendemos fazer algo para as crianças de lá, pretendo fazer algo grande pra minha comunidade. Se Deus quiser vai dar tudo certo. - completa o jogador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter