Projeto do Corintians/Asiba busca captar recursos do Imposto de Renda para causas sociais

Clube alviverde busca até o dia 30 de dezembro novas doações de pessoas e empresas dispostas a investir parte do que pagariam no Imposto de Renda ao projeto Basquete Santa Maria

(Foto: Bruno Tech/EsporteSUL)

Representante histórico de Santa Maria no basquete gaúcho e nacional, com um trabalho já consolidado de décadas no processo de formação de atletas, o Corintians/Asiba segue com seus planos e objetivos de estender ainda mais o seu compromisso, esmero e zelo na modalidade para dezenas de crianças e jovens. E para isso a equipe alviverde espera o apoio da comunidade santa-mariense.

Com um momento financeiro delicado que prejudica investimentos no esporte, a luz encontrada pelo Corintians/Asiba foi a de projetos junto ao Ministério do Esporte e ao Governo Municipal para captar recursos através das leis de incentivo.

Em 2019 o clube viu ser aprovado e publicado no Diário Oficial da União o projeto Basquete Santa Maria, vinculado ao Ministério da Cidadania que permite que empresas e pessoas físicas contribuam com um pequeno percentual do seu Imposto de Renda time alviverde.

Porém, como encontra-se em fase de captação e ainda necessita de recursos para a movimentação da conta e início oficial, já que a verba obtida só pode ser utilizada quando 60% deste valor for recebido, o trabalho que beneficiará um total de cem crianças e jovens de 9 a 12 anos no aprendizado do basquete em quatro escolas públicas do município ainda encontra-se apenas no imaginário dos dirigentes da Associação Santamariense de Incentivo ao Basquete (Asiba).

Para ficar mais próximo do início das atividades o clube busca até o dia 30 de dezembro novas doações e aportes de pessoas e empresas dispostas a investir parte do que pagariam no Imposto de Renda ao projeto Basquete Santa Maria. Uma contribuição valiosa neste processo de iniciação, formação e promoção de talentos no basquete e no esporte, mas sobretudo no desenvolvimento social e lazer de uma centena de crianças e adolescentes de baixa renda.

- Sou presidente da Asiba e mãe de dois meninos que desde muito cedo aprenderam disciplina, responsabilidade, trabalho em grupo, vitórias e derrotas por meio do basquete. Sempre acreditei no papel do esporte na formação cidadã do indivíduo e hoje, por meio do Projeto Basquete Santa Maria, nos foi dada a possibilidade de exercitar esta filosofia com jovens de 9 a 12 anos, em escolas municiais nos bairros de nossa cidade. No entanto, precisamos da parceria da nossa comunidade santa-mariense. Convido para que venham conosco, incentivando nosso projeto com até 1% do imposto de renda de pessoa jurídica e 6% de pessoa física. Venham dividir conosco a alegria nos olhos dos jovens em se sentirem incluídos vislumbrando uma futuro de participação efetiva na nossa sociedade. - menciona Elena Blume, presidente da Asiba.

Para mais informações de como colaborar com o projeto pelos telefones (55) 98112 9604 ou (55) 99971 6629.

Confira mais detalhes do projeto:

Projeto Basquete Santa Maria

Objeto

Ensino da modalidade de basquete para crianças e adolescentes do sexo masculino de 9 a 12 anos na cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Resumo da proposta:

A fase de iniciação ao esporte basquetebol será feita com turmas de 9 a 12 anos em quatro escolas municipais com a aprendizagem inicial dos sistemas e fundamentos básicos do basquetebol, oportunizando aos jovens a aprendizagem de vários conteúdos do basquetebol. Serão oferecidas duas aulas semanais com duração de 1,5 h. Essa fase de iniciação visa a estimulação e a ampliação do vocabulário motor por intermédio das atividades variadas específicas. Torna-se imprescindível, nessa fase, concretizar os inúmeros motivos pelos quais as crianças e adolescentes procuram os desportos, entre eles: encontrar e jogar com outros garotos, divertir-se, aprender a jogar. Na escola, o professor terá controle da frequência e da idade dos alunos, facilitando as intervenções pedagógicas.

Objetivos

1) Estimular as crianças e adolescentes a participarem da prática do basquetebol, a fim de ensinar fundamentos, técnicas e táticas do basquetebol, avaliando e comparando as capacidades físicas, bem como o desempenho dos alunos, alcançando o desenvolvimento integral do indivíduo e a sua formação para a vivência esportiva.
2) Viabilizar condições necessárias para que os participantes possam realizar seus treinos e incentivar sua frequência não só na prática esportiva como também no ambiente escolar.
3) Oferecer, a 100 atletas, ações desportivas na modalidade de basquetebol, a fim de integrá-los no meio social e esportivo, contribuindo para o desenvolvimento do esporte e lazer.
4) Preparar as equipes de basquete para que estejam aptas a disputarem em campeonatos de iniciantes.
5) Atender ao máximo possível de crianças matriculadas em escolas públicas de Santa Maria.

Público alvo

100 crianças com idade entre 9 e 12 anos, preferencialmente residentes nas comunidades mais carentes do município de Santa Maria/RS, cujos bairros são evidenciados pelos altos índices de pobreza e violência.

Critérios de seleção das turmas

Terão prioridade:

1- Residentes em áreas de vulnerabilidade social selecionados em parceria com as Escolas, Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Assistência Social e Associações Comunitárias.

2- Estudantes que estejam devidamente matriculados em escolas de ensino regular públicas e que já tenham tido experiência com o basquete ou com qualquer outro esporte.

3- Por idade para preenchimento das turmas.

As vagas serão divulgadas em quatro escolas e entidades parceiras através da distribuição de folders e cartazes, nos quais constarão as orientações para inscrições e matrículas. É pré-requisito que os participantes que se enquadram na categoria estudante estejam devidamente matriculados em escolas de ensino regular públicas, salvo exceções que serão estudadas pela equipe.

Resultados esperados

Por meio dos recursos disponibilizados pela Lei nº 11.438/06 podemos garantir a ampliação e a qualificação da formação de atletas de basquetebol para um futuro de melhores possibilidade. A gratuidade do projeto possibilitará que jovens pertencentes às famílias de baixa renda, mas com potencial esportivo, possam ter acesso aos treinamentos qualificados oferecidos pelo projeto. Os resultados serão de grande valia em benefício dos atletas individualmente e ao basquetebol de uma forma geral e, especificamente, à ASIBA.

Espera-se com esse projeto fomentar o esporte, contribuindo para a cidadania e qualidade de vida, observando melhorias no convívio social e na integração com a sociedade, além de propiciar evolução no rendimento escolar e na valorização como pessoa, melhorando a autoestima dos integrantes do projeto. Inclusive, almeja-se, com o atendimento de qualidade propiciado a esses jovens, fornecer ao setor esportivo atletas mais bem formados e em condições de se desenvolverem como jogadores profissionais na vida adulta.

METODOLOGIA

Da divulgação

As vagas serão divulgadas nas escolas e entidades parceiras por meio da distribuição de folders, cartazes e das redes sociais com orientações para inscrição e matrícula. A escolha das escolas dar-se-á em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Maria, por meio das Secretarias de Educação e de Cultura, Esporte e Lazer. A divulgação será realizada no primeiro mês de execução do projeto. Os materiais de divulgação terão as logomarcas dos parceiros e realizadores conforme determina a Lei.

Das inscrições

As inscrições serão abertas durante sete dias na sede da ASIBA. Os pais deverāo ir munidos de documentos e da matrícula escolar. As inscrições estarão abertas a todos os interessados. Uma ficha completa com os dados do aluno será preenchida na ocasião. Para a matrícula, será exigida uma foto e exame médico, além da ficha.

Das fases de execução

Serão 14 meses de projeto sendo que o primeiro mês será de planejamento e preparação com as seguintes ações:

MÊS 1 | PLANEJAMENTO
1. Criação de marca e comunicação visual
2. Planejamento das aulas
3. Compra de materiais
4. Confecção de uniformes e materiais de divulgação
5. Divulgação
6. Inscrições dos interessados
7. Matrículas
8. Reunião com pais

MESES 2 e 3 | INÍCIO DO PROJETO
Avaliação física.
Rotina de aulas e treinos.
Avaliação dos alunos e reavaliação da metodologia das aulas, caso necessário.

MESES 4 a 6
Rotina de treinos físicos, técnicos e táticos.
Relatório semestral.

s2Member®

CÓPIA PROIBIDA

CONTEÚDO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITOS AUTORAIS

EsporteSUL - O esporte daqui é aqui www.esportesul.comFacebookInstagramTwitter